fbpx
Karatê

Grupo treina em Piracicaba para o Mundial

Doze atletas participam da fase de preparação para evento internacional

Seleção Brasileira de Karatê
O grupo de atletas que treinou em Piracicaba para o Campeonato Mundial de Karatê (Foto: Líder Esportes)

Com a participação de 12 atletas, parte da seleção brasileira treina desde o último dia 24, em Piracicaba, para representar o país no 24º Campeonato Mundial Sênior de Karatê. O evento tem início na próxima segunda-feira (5), em Madrid, na Espanha. A programação é coordenada pelo treinador da seleção, o piracicabano Diego Spigolon, e inclui atividades físicas, táticas e técnicas, além de trabalhos específicos realizados em pelo menos duas sessões diárias. O trabalho será concluído nesta sexta-feira (2), com o regenerativo comandado pela fisioterapeuta Charlini Hartz no campus Taquaral da Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba).

O grupo que treina em Piracicaba reúne cinco homens e sete mulheres: Alberto Azevedo (categoria +84 kg), Adam Ramos (-84 kg), Breno Mateus (-67 kg), Luiz Victor Rocha (-75 kg) e Willians Quirino (-75 kg) no masculino; Bárbara Hellen (-68 kg), Erica Santos (-61 kg), Gabrielle Sepe (-68 kg), Jéssica Linhares (-50 kg), Natalia Brozulatto (-68 kg), Stéphani Trevisan (-61 kg) e Vanessa Araújo (-50 kg) no feminino. “Foram dias bastante puxados, física e psicologicamente muito intensos. Mas, é algo necessário para a condição que eles estão e para o nível que têm”, afirmou Spigolon.

De acordo com o treinador, o karatê brasileiro tem condições de realizar uma boa competição em solo madrilenho. “Vejo o pessoal que está aqui treinando muito bem. Nós temos mais cinco atletas que já estão na Espanha, depois de participarem de uma etapa da Liga Mundial. Todos estão preparados. É claro que há atletas mais experientes, mas, todos estão treinados e sabem a realidade que vão enfrentar lá. Fizemos várias análises de vídeo dos adversários e acredito que o karatê do Brasil chega ao Mundial em um nível muito bom. Seremos bem representados”, disse o técnico.

FATOR OLÍMPICO

Com a inclusão da modalidade no programa olímpico, oficializada pelo COI (Comitê Olímpico Internacional) em agosto de 2016, o Campeonato Mundial de Karatê ganha ainda mais peso para os atletas, de olho nos Jogos de 2020, em Tóquio. Para Spigolon, é um fator motivacional. “O Mundial soma uma pontuação enorme para a classificação olímpica e sabemos que uma medalha pode significar um ‘pé’ dentro dos Jogos Olímpicos. Com certeza, será um fator muito importante. O foco dos atletas neste ano é o Mundial e sabemos que não vai ser fácil, mas é para isso que eles treinam”, finalizou o treinador.

Voltar