fbpx
Opinião

Ganhou o melhor

*Capa: Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians

O Campeonato Brasileiro de 2017 termina a três rodadas do final com o título do Corinthians. Um time que liderou a competição desde a quinta rodada e que não foi ameaçado em nenhum momento merece a conquista. A sétima de sua história, assim como em 1990, 1998, 1999, 2005, 2011 e 2015. O título deste ano deixa o Alvinegro atrás somente do rival Palmeiras, com nove taças, e do Santos, com oito, na competição mais importante do nosso futebol em nível nacional.

Consolida também o excelente trabalho realizado pelo técnico Fábio Carille. O treinador chegou com desconfiança, mas logo de cara conseguiu colocar o seu método de trabalho, à moda de Tite, com uma defesa sólida e muita marcação no setor de meio de campo. Outra característica da equipe é a chamada compactação: quando o adversário está com a bola há sempre vários jogadores no combate; e quando o Timão vai ao ataque, os atletas estão muito próximos, dando opção de passe.

Os pilares dessa conquista, além do comandante Fábio Carille, foram o goleiro Cássio; os laterais Fágner e Arana; o meia Rodriguinho e o atacante Jô. Destaque também para o cão de guarda Gabriel e os operários Romero e Clayson, que ganhou a titularidade nas rodadas finais no lugar do então intocável Jadson e não decepcionou. Enfim, uma equipe que deu liga e soube administrar o excelente primeiro turno, quando conquistou mais de 80% dos pontos disputados e, sem dúvida, encaminhou o título do Campeonato Brasileiro.

Ainda restam três partidas para o término da temporada e a tendência é que Carille siga com o time titular em campo. Há quem defenda férias para o time-base, a fim de iniciar antes de todo mundo a temporada 2018, quando o clube terá a Copa Libertadores, em um ano atípico com a Copa do Mundo. No entanto, há uma máxima no futebol de que o respeito aos adversários deve prevalecer. O Corinthians vai encarar ainda o Flamengo, Atlético-MG e o Sport, times que lutam por Libertadores e contra o rebaixamento.

Falando em temporada 2018, as notícias não são boas, pois é praticamente certa a saída de Arana e Pablo. Fágner e Jô têm um mercado forte no exterior e também são cogitados fora do Parque São Jorge no ano que vem. Mas ainda é tudo especulação. O certo é que o Corinthians comemora sua sétima estrela e prova que não é necessário gastar rios de dinheiro para fazer um time campeão.

Erivan Monteiro é jornalista e cronista esportivo

Voltar