fbpx
Aikidô

Fundadores da Aiki Kaizen têm graduação homologada

Roney Antonio Rodrigues Filho e Luciano van den Broek são citados na Central Mundial

Roney Rodrigues Filho, sensei da Escola Aiki Kaizen de Aikidô
Roney Rodrigues Filho é cofundador da Escola Aiki Kaizen de Aikidô (Foto: Líder Esportes)

Fundada em 2005 por Roney Antonio Rodrigues Filho e Luciano van den Broek, a Escola Aiki Kaizen de Aikidô completa 15 anos no mês de fevereiro. Além da data, os cofundadores têm outro motivo para celebrar: ambos tiveram a graduação para o 5º Dan homologada no mês de janeiro, durante o cerimonial da Central Mundial do Aikidô, no Japão. A indicação ocorreu em setembro de 2019, por indicação de Yamada Sensei, ex-aluno de Morihei Ueshiba, criador da arte marcial japonesa.

“É o reconhecimento pelos trabalhos desenvolvidos”, afirmou Roney, que enxerga a graduação como aumento de responsabilidade. “A graduação é importante, pois você viabiliza o crescimento do grupo. O ponto fundamental é o aumento da responsabilidade, foi uma honra a indicação ao 5º Dan. Nós sabíamos da recomendação do Yamada Sensei, mas o que nos surpreendeu foi a Central Mundial do Aikidô. No cerimonial de abertura, onde ocorreu a homologação das graduações, foram (citados) 958 aikidocas em todo o mundo”, completou.

Perguntado sobre qual a interferência do novo grau na rotina com a arte marcial, Roney apontou para a continuidade do trabalho. “Tudo o que imaginamos está sempre relacionado ao tatame. Independente da graduação, não nos imaginamos fora do tatame e dos treinos. O nosso carro chefe é a prática. As graduações que conquistamos ao longo do tempo, assim como os títulos, não são nosso atrativo principal. A meta é continuar treinando, porque somos felizes assim”, destacou.

CRESCIMENTO

Em fevereiro, a Escola Aiki Kaizen de Aikidô completa 15 anos em Piracicaba. O crescimento do dojo é comemorado por Roney. “Se eu falar que não sinto orgulho do trabalho que a gente realiza, é demagogia. Somos cercados de pessoas especiais que entendem o que fazemos, que querem ajudar a construir essa história. São 15 anos e passa um filme na cabeça, pelas dificuldades que enfrentamos, as boas memórias, tudo o que abrimos mão para a estrutura que está sendo construída. Ficamos emocionados”, afirmou o sensei.

De acordo com Roney, o principal legado nesse período é a difusão da filosofia do aikidô. “Falamos muito sobre isso (legado). O trabalho tem que seguir. O pensamento é sempre no coletivo, independente de quem estiver no comando, e a preparação para que esse legado perdure está sendo bem feita. Vejo o aikidô como uma ponte e o acesso às pessoas facilita para que surjam novas oportunidades. Além disso, quando falamos em legado, é um pilar para a educação das crianças”, finalizou o sensei.

Voltar