fbpx
Basquete

Franca decide no fim e vence XV em Piracicaba

Jogo foi marcado pelo equilíbrio, mas prevaleceu a maior técnica dos visitantes

O armador Richard, jogador de basquete do XV de Piracicaba
O armador Richard teve boa atuação nesta terça-feira contra Franca (Foto: Mauricio Bento/Líder Esportes)

É impossível contar a história do basquete no Brasil sem falar de Franca ou Piracicaba. A partida desta terça-feira (13) reuniu duas equipes históricas, embora a história também conte como ambas foram enfraquecidas pelo tempo. Nada, porém, capaz de diminuir a emoção que tomou conta do Ginásio Municipal Waldemar Blatkauskas. O jogo válido pela antepenúltima rodada do Campeonato Paulista foi decidido no fim, ao contrário do que se esperava de uma partida entre dois times em situações opostas na classificação geral. No resultado, deu a lógica: vitória de Franca por 71×65.

Com 20 pontos e em 7º lugar, o XV depende das próprias forças para chegar aos playoffs da Divisão Especial

‘Endiabrado’, Will foi o melhor em quadra, mas seus 15 pontos – Gorauskas foi o cestinha com 18 – e sete rebotes foram insuficientes para impedir a derrota. Apesar do resultado, a equipe comandada pelo preparador físico Leonardo Camargo, interino devido à ausência de Baiano, chefe de delegação de Piracicaba nos Jogos Abertos do Interior, segue na briga pelos playoffs. Com 20 pontos e provisoriamente em sétimo lugar, o Alvinegro depende das próprias forças nas duas últimas rodadas para chegar às quartas de final – serão dois jogos fora de casa, contra Bauru e Osasco, ambos após os JAIs. O elenco do Nhô Quim viaja amanhã (14) para São Bernardo do Campo.

Franca começou o jogo em ritmo alucinante e marcou dez pontos em menos de três minutos, mas após o tempo pedido por Camargo, o XV encaixou a marcação. Luciano com uma bola de três pontos e uma enterrada, empatou em 14×14; Will, de três pontos no estourar do cronômetro, definiu o placar do primeiro quarto: 17×14. No segundo período, o Alvinegro continuou marcando bem e Will deu sequência ao ‘partidaço’ que fez. Restando 4min32s para o intervalo, o Nhô Quim ficou dez pontos à frente, mas viu a diferença cair antes do final do primeiro tempo: 38×32.

Franca reagiu na volta dos vestiários. Henrique Coelho ‘entrou no jogo’ e as bolas começaram a cair com facilidade. O técnico Helinho, filho do lendário Helio Rubens, acertou a marcação e sua equipe chegou ao empate restando 2min39, com Isaac. E com o mesmo Isaac, Franca virou faltando 1min03s, numa bola caprichosa de três pontos: 53×50. O último período começou mal para o XV, que levava clara desvantagem nos rebotes. O time visitante deu a impressão de que iria deslanchar ao colocar nove pontos de margem, mas não foi o que aconteceu. O XV reorganizou a defesa e diminuiu a diferença para três pontos, dando a impressão de que poderia reagir. Não reagiu. Melhor para Franca, que soube controlar o relógio para vencer por 71×65, em um jogo à altura da história das duas equipes.

Voltar