fbpx

Líder Esportes

Aikidô

Fechada desde março, Aiki Kaizen mantém cautela

Decisão sobre retomada gradual respeitará protocolos aplicados pelos órgãos de saúde, garante sensei

Roney Rodrigues Filho, sensei da Escola Aiki Kaizen de Aikidô
Roney Rodrigues Filho é fundador da Escola Aiki Kaizen de Aikidô (Foto: Arquivo/Líder Esportes)

Sem atividades presenciais desde o dia 21 de março do ano passado em virtude da pandemia causada pela Covid-19, a Escola Aiki Kaizen de Aikidô de Piracicaba, fundada pelos senseis Roney Rodrigues Filho e Luciano Van den Broek, avalia junto aos alunos, pais e órgãos públicos de saúde a possibilidade de uma retomada gradual a partir da segunda quinzena de fevereiro, respeitando os protocolos para manter a segurança dos participantes. A informação foi divulgada nesta terça-feira (12).

A programação inicial para 2021 inclui apenas a possibilidade da retomada das aulas presenciais. “Planejamos e buscamos respostas para retomar (as aulas) com saúde, na hora certa e no momento adequado. Nossos ouvidos estão atentos aos órgãos de saúde. O planejamento é estarmos prontos para retornar com as regras que possam ser seguidas. Acreditamos que tudo será gradativo, um passo de cada vez. Os seminários e workshops, por exemplo, geram aglomeração e não vamos organizar nada contra as orientações sanitárias”, afirmou Roney.

Ao longo do período com as portas fechadas, os professores César Rodrigues e Kedlen Agosta de Abreu adaptaram algumas das atividades trabalhadas presencialmente para os encontros virtuais com as crianças e os jovens. “Eles passam alongamentos semanalmente, além de técnicas controladas e um bom e necessário bate-papo. Foi a estratégia que adotamos. Nós também alimentamos as nossas redes sociais com conteúdos leves e bem-humorados sobre o aikidô”, contou o sensei.

UNIÃO

A Escola Aiki Kaizen também realizou ações para arrecadar fundos ao longo da pandemia, com o objetivo de arcar com as despesas do espaço físico (rua Samuel Neves, 1.977, Jardim Europa). “Fizemos rifas, máscaras e parcerias empresariais, além de comercializar chaveiros, canecas, mochilas, bolsas e outros produtos. Tivemos o apoio dos alunos e familiares. São pessoas que agregam e fortalecem o trabalho. A união fez toda diferença, somos privilegiados, somos uma família”, disse Roney.

De acordo com o sensei, a pandemia evidenciou ainda mais a importância da atividade física, do esporte e de levar uma vida saudável. “Nesta condição excepcional que estamos vivendo foi possível perceber a falta do movimento e do contato. É lamentável termos que passar por isso para constatar o óbvio, mas a atual crise poderá trazer efeitos restauradores, gerando motivação e reforço aos bons hábitos, ao equilíbrio e à harmonia, princípios esses que são cultivados no aikidô. Esperamos que esse aprendizado possa ser colocado em prática”, finalizou.

Voltar