fbpx
Karatê

Favorita, Piracicaba busca hepta nos Regionais

Equipe piracicabana defende título geral feminino e masculino desde 2013

A potiguar Pamela Melo ficou com a medalha de prata no último ano (Foto: Líder Esportes)

Campeão geral feminino e masculino nos últimos seis anos, o karatê piracicabano entra no tatame neste fim de semana para buscar o heptacampeonato consecutivo dos Jogos Regionais, que na 63ª edição estão sendo realizados em Botucatu. Na última semana de preparação, a equipe montada pela Sport Way/Selam treinou com dois reforços: Vanessa Campos, 35, que disputará a categoria -53 kg, e Pamela Melo, 22, que vai em busca da medalha de ouro na categoria -60 kg.

“Apesar da dificuldade que temos para montar uma equipe para os Jogos, graças ao know-how e à credibilidade que conquistamos na modalidade, formamos um grupo competitivo. Trouxemos duas atletas, de Pernambuco e Rio Grande do Norte. No masculino, teremos lutadores importantes, como é o caso do Hernani (Veríssimo). Estou confiante para a conquista do título geral. Sabemos que algumas cidades vêm reforçadas, com mais força”, afirmou o técnico Diego Spigolon.

Vanessa é de Recife (PE), mas representará Piracicaba pela quarta vez. A última, entretanto, foi em 2008. Nas três edições anteriores dos Jogos Regionais que disputou, a pernambucana sagrou-se campeã. “Recebi o convite com muita gratidão, tenho experiência e cresci muito defendendo Piracicaba. A equipe aqui é muito forte no karatê. Venci nas outras três vezes que representei a cidade e espero repetir o resultado”, disse. Natural de Tangará (RN), Pamela tem um ouro e uma prata pela Noiva da Colina. “A expectativa é fazer boas lutas e trazer o ouro para Piracicaba, para honrar o convite do sensei Diego”, destacou.

Vanessa busca o tetracampeonato dos Jogos Regionais defendendo Piracicaba (Foto: Líder Esportes)

Destaque do time masculino, Hernani participa dos Regionais pouco antes de embarcar para Lima, no Peru, cidade-sede para os Jogos Pan-Americanos. “Ele está retomando após uma lesão no joelho. Nos Regionais, vai enfrentar um nível competitivo menor nível do que ele está acostumado”, avaliou Spigolon, que recém-chegou do Rio de Janeiro, onde participou de um camp com a seleção brasileira. Após os Regionais, ele viaja no dia 24 de julho novamente para o Rio, ao lado de Hernani e Natalia Brozulatto. A atleta está lesionada e por isso desfalca o município em Botucatu. Ouro em 2015, no Canadá, ela acompanhará a preparação final do Time Brasil para os Jogos Pan-Americanos.

“O Hernani é diferenciado, passa por um momento delicado por voltar de lesão, mas sempre podemos esperar coisas boas. Acredito que tem condição real de conquistar uma medalha em Lima”, disse Spigolon, que é técnico da seleção brasileira. “O Brasil vai aos Jogos Pan-Americanos com uma equipe muito forte, com atletas experientes como Douglas (Brose) e Valéria (Kumizaki), que foram campeões em 2015. O grupo também tem atletas mais novos, mas que vêm colecionando resultados muito importantes. O nível é alto, não será fácil, mas acredito muito em nosso trabalho”, finalizou o treinador.

Voltar