fbpx
Futebol

Fahel Júnior é demitido após ameaçar jornalista

Técnico deixa o clube após tentativa de agressão contra repórter do LÍDER

Fahel Júnior, técnico do XV de Piracicaba
Fahel Júnior deixou o comando do XV de Piracicaba com a fraca campanha na Copa Paulista (Foto: Mauricio Bento)

Fahel Júnior não é mais treinador do XV de Piracicaba. A demissão do técnico foi comunicada na manhã desta sexta-feira (24), em nota enviada pela assessoria de imprensa, após reunião da diretoria com o grupo de parceiros do clube. Além do mau futebol apresentado na Copa Paulista, Fahel Júnior caiu após tentativa de agressão e ameaça contra o jornalista Leonardo Moniz, editor responsável pelo portal LÍDER. O episódio aconteceu na noite de quinta-feira (23), quando ambos se encontraram por acaso em um estabelecimento na cidade.

Duo Imóveis

No comando da equipe, o ex-técnico do Alvinegro conquistou apenas uma vitória em cinco jogos oficiais pela Copa Paulista, deixando o XV na quinta colocação do Grupo 2, com cinco pontos e fora da zona de classificação para a próxima fase. O treinador ainda dirigiu o time piracicabano em mais quatro amistosos, tendo conquistado três empates e uma derrota. O Alvinegro volta a campo neste sábado (25), às 15h, para encarar o Rio Claro, no estádio Augusto Schimidt Filho. O técnico Cléber Gaúcho, campeão da Copa Paulista em 2016, assume o comando do elenco para o restante da competição, e fica no banco de reservas diante do Galo Azul.

CONFUSÃO

Criticado após a derrota por 3×1 para a Ferroviária, Fahel Júnior começava a dar sinais de descontentamento com a pressão recebida. Em entrevista realizada na última quinta-feira (23), o treinador afirmou que “quando viemos para o XV, já sabíamos disso (pressão). A imprensa precisa levar a notícia verídica para a torcida, contar o que acontece aqui no XV […] li algumas coisas na imprensa, não sou cego e as coisas acabam chegando sobre as improvisações”, disse.

Nos bastidores, a reportagem apurou que o gestor de futebol do clube, Diego Cope, e Fahel Júnior haviam discutido ao longo da semana. Procurado, o gestor confirmou o desentendimento via assessoria de imprensa. “A discussão aconteceu, mas foi algo normal, sobre questões do futebol mesmo, o que é corriqueiro neste meio. Nada que gerasse um desgaste da minha parte com ele”, garantiu Diego Cope. A confusão com o jornalista ocorreu em um bar. Moniz havia agendado entrevista com dois ciclistas. No local, Fahel Júnior estava acompanhado de duas pessoas que prestam serviços ao clube.

“Eu e meus entrevistados sentamos em outra mesa, no lado oposto. Vinte minutos depois, o Fahel Júnior veio a mim […] e começou a xingar: ‘Você é uma merda, escreveu merda, vou arrebentar você na porrada’ […] Eu estava com o celular na mão e ele tentou tirar de mim, mas consegui puxar e colocar no bolso. Ele ameaçou vir para cima, os auxiliares dele tentaram segurá-lo e pediram para eu deixar quieto. Perguntei se ele estava alterado. Me contaram que estava lá fazia um bom tempo. Depois, levaram ele embora. Antes de sair, o Fahel gritou: ‘Veja o que vai dizer, seu babaca. Encho você de porrada'”, disse Leonardo Moniz.

LEIA MAIS: A crônica que irritou Fahel Júnior

O caso foi registrado conforme o Boletim de Ocorrência nº 558/2018. Ao site Futebol Interior, Fahel Júnior deu a seguinte versão: “Foi um caso isolado, uma discussão como qualquer outra por conflito de pensamentos. Poderia ter ocorrido na sala de imprensa, mas acabou acontecendo em um local público. Não deveria ter acontecido, repito, não deveria ter acontecido. Não houve qualquer tipo de agressão por nenhuma das partes e tenho que entender o lado dele, tenho uma filha jornalista, e ficar quieto. Também não estava alterado. Quero virar a página e focar no XV de Piracicaba…”, falou o treinador.

LÍDER entrou em contato com a assessoria particular do técnico, que respondeu: “O Fahel não quer se pronunciar neste momento”. Em nota, o Nhô Quim lamentou o ocorrido. “O XV de Piracicaba informa que Fahel Júnior não é mais o técnico da equipe. A decisão pela saída do treinador se deve, principalmente, ao episódio ocorrido nesta quinta-feira (23), o qual o clube, sem a intenção de criar juízo de valores, lamenta e não compactua. Além disso, os resultados nas cinco rodadas da Copa Paulista foram levados em conta…”.

SOLIDARIEDADE

A Aceisp (Associação dos Cronistas Esportivos do Interior de São Paulo) manifestou solidariedade ao jornalista nesta sexta-feira. “Nós lamentamos a situação e vamos prestar o suporte jurídico que o Leonardo Moniz possa precisar”, afirmou Fernando Lopes, diretor e representante regional da entidade. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo também repudiou o ocorrido. “Atitudes de ameaça, física ou verbal, devem ser sempre repelidas e denunciadas com veemência”, diz o comunicado, que completa.

“Neste sentido, a direção do SJSP parabeniza o XV de Piracicaba pela atitude rápida e correta diante do episódio ao imediatamente afastar o técnico Fahel Júnior. A direção do Sindicato também expressa sua solidariedade ao jornalista Leonardo Moniz, e reforça o compromisso da entidade com a defesa intransigente do livre exercício da profissão e com o jornalismo pautado pela ética e pelo profissionalismo”.

Voltar