fbpx
Kickboxing

Experiência e juventude defendem Brasil no Sul-Americano

Mangue Seco e Isac Lucca viajam para Lima, no Peru, para participar da competição continental

Mangue e Isac: experiência e juventude a serviço do Brasil no Campeonato Sul-Americano (Foto: Líder Esportes)

A experiência de Vitor Wagner, o popular ‘Mangue Seco’, e a juventude de Isac Lucca formarão parte do time que representa o Brasil no Campeonato Sul-Americano de Kickboxing, que começa na próxima quarta-feira (13), em Lima, no Peru. A dupla da Company Top Fight e Chock Dee, respectivamente, viaja na segunda-feira (11). Mangue Seco disputa a categoria máster (74 kg) em três modalidades: kick light, light contact e point fight. Na última competição sub-17 da carreira, Isac Lucca vai em busca dos títulos no kick light e light contact, ambos na categoria 57 kg.

“Nós Estamos preparados. Treinamos bastante e, agora, nessa reta final, é apurar a técnica e tirar o peso. Foi uma preparação difícil, mas todo atleta convive com dificuldades”, afirmou Mangue, que conquistou uma vaga para o Mundial Máster, realizado na Bósnia, mas não teve condições para participar. “Infelizmente, competir é caro e tive que deixar essa oportunidade passar. Estou com 54 anos, oficialmente é o meu penúltimo ano como atleta, mas tenho a esperança de que a confederação autorize a minha continuidade no esporte”, disse o lutador.

O ano de 2019 é considerado ‘muito positivo’ por Mangue Seco. Nesta temporada, o piracicabano medalhou na Copa do Brasil, Copa América, Campeonato Paulista e Brasileiro. Após o Sul-Americano, ele vai participar da Copa Guanabara, no Rio de Janeiro. A convivência com os mais jovens, caso de Isac Lucca, serve de motivação. “É um incentivo, gosto dessa troca de experiências. A molecada também pode nos ajudar muito, são cabeças diferentes”, afirmou Mangue Seco, que conta com o apoio do empresário Antonio Sergio Guarnieri.

PARCERIA

A parceria também motiva Isac. Revelação do kickboxing local, o atleta viaja ao Peru em busca do único título que ainda não possui na categoria sub-17. Em 2020, ele já competirá entre os adultos. “A convivência com o Mangue é muito representativa para mim. Antes de eu nascer, ele já estava no esporte. O Mangue tem muita experiência e, sempre que posso, venho treinar com ele”, disse Isac. “O Sul-Americano é o título que falta para mim, é muito importante e estou confiante em trazer o ouro para casa”, declarou o atleta, que perdeu apenas uma luta em 2019.

Isac coleciona na atual temporada os troféus da Copa América, Copa Rio de Janeiro, Campeonato Paulista, Brasileiro e Copa Tatame, disputada no último fim de semana, em Piracicaba. A derrota ocorreu na Copa do Brasil. “O ano realmente foi muito bom para mim, tive uma derrota apenas, mas acho que isso foi importante para eu corrigir minhas falhas. No geral, avalio como muito bom. Em 2020, passo para a categoria adulto e estou confiante. Sei que será diferente, mas espero me adaptar bem”, finalizou o atleta, que tem o apoio da BRZ Empreendimentos.

Voltar