fbpx
Basquete

Ex-educando, Jonata consolida trajetória no basquete

Piracicabano deu os primeiros passos no basquete no Instituto Passe de Mágica

Jonata Lima, jogador de basquete da Ablujhe-SC
Jonata conheceu o basquete no Instituto Passe de Mágica e decidiu seguir carreira no esporte (Foto: IPM/Divulgação)

Férias é sinônimo de movimento e diversão, mas também de reencontro. No Tiro de Guerra, onde está instalado um dos dois núcleos que o Instituto Passe de Mágica (IPM) possui em Piracicaba (SP), crianças e adolescentes participaram na última quarta (15) e quinta-feira (16) das ‘Férias Ativas’, proposta que inclui uma série de atividades com o objetivo de promover o esporte para o desenvolvimento humano. Além da programação preparada pelos educadores, o encontro também foi marcado pela visita do jogador de basquete Jonata Lima, 19.

Natural de Piracicaba, Jonata é jogador da Ablujhe (Associação de Basquete de Luzerna, Joaçaba e Herval D’Oeste), clube da cidade catarinense de Joaçaba, onde joga e cursa a faculdade de educação física na Unoesc (Universidade do Oeste de Santa Catarina). A ida ao Tiro de Guerra não foi por acaso: foi lá que Jonata, o Jhow, teve o primeiro contato com a bola laranja. “Vim para o Instituto Passe de Mágica quando eu tinha 12 anos, depois que um amigo fez o convite”, contou.

Jonata desenvolveu o amor pelo basquete com as aulas no Tiro de Guerra (Foto: IPM/Divulgação)

Na época, Jonata e o amigo William treinavam futebol às segundas, quartas e sextas. As aulas de basquete no IPM aconteciam às terças e quintas-feiras. No dia em que se dirigiram ao Tiro de Guerra, eles fizeram a primeira aula. Jonata ainda não tinha contato no basquete. “Me apeguei ao projeto de um jeito que despertou em mim um amor muito grande pelo esporte (basquete). Mas, pouco tempo depois, tive de escolher entre o basquete e o futebol. Foi quando começaram as peneiras de basquete”, relatou.

Jonata fez testes no Clube Cristóvão Colombo e Clube de Campo de Piracicaba (CCP) e passou em ambos. Quando começou a jogar pelo CCP, os horários de treino se chocavam com o futebol. “Decidi pelo basquete”, falou o atleta. A escolha foi feliz: Jonata fez a base em Piracicaba e, em 2019, passou a vestir a camisa da Ablujhe-SC. De quebra, recebeu no Sul a chance de atuar como técnico nas divisões de base. “A federação catarinense oferece oportunidades para os acadêmicos. Gostei da proposta e hoje dou aula para crianças e adolescentes de 9 aos 17 anos”, disse orgulhoso.

APRENDIZADO

Na jornada em Joaçaba, o piracicabano aplica o que aprendeu quando foi educando. “O objetivo do Passe de Mágica sempre foi formar bons seres humanos. Isso foi muito positivo para mim, tanto dentro de quadra, como atleta, quanto fora, pois levo várias lições do projeto para minha vida pessoal. O IPM me ajudou e ainda me ajuda demais. Nas aulas que dou, lembro dos meus erros, meus acertos, o que eu fazia. Essas lembranças facilitam minha conduta”, completou Jhow.

O Instituto Passe de Mágica é uma associação sem fins lucrativos e foi criada em 2004 pela medalhista olímpica e campeã mundial de basquete, Magic Paula. Os núcleos do IPM, em Piracicaba e São Paulo, são mantidos com recursos via Lei de Incentivo ao Esporte, na esfera federal, o que possibilita o patrocínio da Caterpillar, Drogasil, Grupo Aliança, IBM, Klabin, Portocred, Sabesp e Via Varejo. O IPM recebe apoio institucional da Nike e Laureus Foundation.

Voltar