fbpx
Opinião

Evoluiu, mas para ser campeão é preciso mais

*Capa: Arquivo/Michel Lambstein

Com 70% de aproveitamento de pontos, o XV de Piracicaba inicia a segunda fase da Copa Paulista com a terceira melhor campanha da competição. O melhor aproveitamento foi o da Ferroviária (83,3%), que somou quatro pontos a mais que o Alvinegro. O Nhô Quim sofreu apenas uma derrota no torneio, levou nove gols e marcou 15 em dez partidas. Os números são muito bons, mas quem assistiu os jogos sabe que ainda há o que melhorar. O time evoluiu durante a competição, mas para ser campeão é preciso mais.

Individualmente, o maior destaque do Alvinegro na primeira fase foi o goleiro Luiz Fernando, responsável por inúmeras defesas difíceis, em partidas que o time deu muitas cabeçadas no setor defensivo, principalmente nos primeiros jogos. Na sequência, vem o atacante Raphael Macena, artilheiro da equipe, com um bom aproveitamento nas finalizações, considerando que a bola chegou pouco a ele. O setor de criação e a lateral esquerda tiveram um desempenho abaixo do esperado.

Dois reforços foram contratados: Peri (lateral-esquerdo) e Mateus Oliveira (centroavante). Ambos apresentam bons números em 2019 e chegaram na reta final da Série D do Campeonato Brasileiro. A segunda fase da Copa Paulista é muito curta. São seis jogos em 21 dias. Não há muito o que pensar. Há tempo suficiente para que as duas contratações estejam no time titular contra o Mirassol. Não há razão para, neste momento, insistir em atletas que não deram a resposta esperada. A fase de testes já passou. Agora têm que entrar em campo as melhores opções.

O clube tem se esforçado para contratar o atacante Misael, que foi o principal jogador do XV na Série A2 do Paulista, responsável por armar as jogadas e dar velocidade à equipe. Misael é peça chave no esquema de jogo preferido de Tarcísio Pugliese. O esforço da diretoria é válido, mas os valores pedidos ainda são altos demais para a realidade da Copa Paulista. Independente disso, o plantel quinzista está mais forte para a sequência da competição. Agora é possível olhar para o banco de reservas e encontrar opções que possam mudar o panorama da partida.

Jogando sério e com muito mais vontade do que na primeira fase, o Nhô Quim tem potencial para conquistar a classificação na primeira posição do grupo.

Marcelo Sá é jornalista no Líder Esportes e na Rádio Jovem Pan News Piracicaba

Voltar