fbpx
Atletismo

Em dificuldades, equipe dá exemplo na pista

Sem receber desde janeiro, atletismo de Piracicaba coleciona medalhas

O Circuito Sesi de Atletismo, disputado no último fim de semana no Sesi Piracicaba, deixou saldo positivo para os atletas do PDB/Selam (Projeto Desporto de Base) núcleo Barão da Serra Negra. Representada por 25 competidores, a equipe comandada pela técnica Mazé Ferreira encerrou a competição com mais de 30 medalhas. “Foi um teste muito positivo, tanto para os atletas que não tinham disputado nenhuma competição quanto para aqueles que superaram a melhor marca. Foi realmente muito positivo”, afirmou a treinadora.

O evento reuniu aproximadamente 400 atletas, divididos em sete categorias de faixa etária, do sub-12 ao livre. As provas em disputa foram 50 m, 60 m, 75 m, 100 m, 500 m, 800 m e 1.000 m, além de arremesso de peso, revezamento 4×100 m e saltos. Além de Piracicaba, participaram do Circuito Sesi de Atletismo duas equipes Limeira e representantes das cidades de Cordeirópolis, Itapira e Mogi Guaçu.

DIFICULDADES

Com a verba da Selam (Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras) emperrada enquanto não se adéqua ao marco regulatório do terceiro setor (Lei Federal 13.019/2014), que entrou em vigor neste ano, o Rezende/Unimep/Selam não recebeu convênio em 2017. O repasse poderá ser efetivado somente após o chamamento público, o que deve acontecer a partir de junho. A situação tem dificultado o trabalho realizado pela técnica Mazé Ferreira. Sem verba para pagar as mensalidades da FPA (Federação Paulista de Atletismo), a equipe está impedida de disputar as competições oficiais da federação.

“Afeta em tudo, na compra de vale-transporte para os atletas que moram longe, o lado financeiro dos atletas que recebem auxílio. Na FPA, fomos barrados de competir e provavelmente não vamos disputar o Troféu Brasil. Os atletas sabem qual é a realidade, mas estão se empenhando muito. O que a gente precisa no momento é de algum auxílio, algum olhar com carinho para patrocinar a equipe, principalmente a categoria de base. Hoje, nós trabalhamos com cerca de 60 atletas”, relatou a treinadora.

Voltar