fbpx
Tênis de Mesa

Ediane Bresciani é convocada para seletiva do Pan

Atleta do CCP, a mesatenista fechou 2018 como a melhor da categoria no Brasil

Ediane Bresciani, atleta de tênis de mesa do CCP/APTM
Ediane começou em Videira (SC) e chegou a Piracicaba no final da temporada 2014 (Foto: Arquivo Pessoal)

Pelo segundo ano consecutivo, a mesatenista do CCP (Clube de Campo de Piracicaba), Ediane Bresciani, foi convocada para participar da seletiva para o Campeonato Pan-Americano, que será realizado em setembro, em Assunção, no Paraguai. Em 2018, a atleta também participou do processo seletivo, mas acabou eliminada na segunda fase. A competição está marcada para o dia 16 de junho, no Centro de Treinamento Paraolímpico, em São Paulo.

Com boa expectativa para a seletiva, a mesatenista acredita que o psicológico é um dos fatores fundamentais para o bom desempenho. “Acho que, como atleta, nós queremos fazer ótimos jogos, colocando na mesa os treinos realizados durante o período antes da competição, mas o mais importante é a cabeça estar bem e não ficar nervosa. Preciso trabalhar mais o lado psicológico, pois o nervosismo foi o que me atrapalhou e não consegui achar saídas e estratégias para virar o jogo na (última) ocasião”, destacou Ediane.

A atleta começou a treinar em 2012 na escolinha da AVTM (Associação Videirense de Tênis de Mesa), em Videira (SC), com uma amiga que já jogava. No final de 2014, Ediane recebeu a proposta do CCP e se mudou para Piracicaba. Hoje, ela está no penúltimo ano da faculdade de fisioterapia e divide o tempo entre os estudos, estágio e os treinamentos. “Por este motivo, o ritmo não é o mesmo, mas nem por isso parei de treinar. Dou o máximo em cada treino para evoluir”, disse a atleta.

O treinador Fábio Lopes, o Cenoura, vê com merecimento e otimismo a convocação de Ediane. “Na temporada passada, ela acabou a categoria juventude como a melhor atleta da categoria no Brasil. Ela vai disputar a vaga com meninas mais velhas, adultas, e também vai concorrer com algumas meninas do juvenil. Esperamos que ela possa fazer bons jogos e, com isso, pegar confiança para o ano de 2019. É difícil, mas o importante é que ela está sendo lembrada com mérito”, afirmou o técnico.

Voltar