fbpx
Tênis de Mesa

Danielle Rauen retoma treinos e mira Tóquio 2021

Atleta da equipe piracicabana Fran TT já está classificada para as Paralimpíadas

Danielle Rauen, mesatenista da Fran TT
Danielle Rauen é esperança de medalhas para o Brasil nos Jogos Paralímpicos de Tóquio (Foto: Fran TT/Divulgação)

Medalha de bronze no Rio de Janeiro, Danielle Rauen retomou os treinos em São Paulo, no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro. A mesatenista, que defende a seleção brasileira e a equipe piracicabana Fran TT/Café Morro Grande/Selam, já garantiu vaga para os Jogos Paralímpicos de Tóquio, que foram reagendados para 2021 em função da pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19). O trabalho na capital paulista é restrito aos atleta que irão ao Japão. Em entrevista divulgada nesta quinta-feira (3), Danielle avaliou o cenário atual e projetou o que espera da próxima temporada. Confira:

RETOMADA

“Acredito que o desafio era manter a motivação diária com os treinamentos físicos em casa e com os exercícios específicos para prevenir lesões, além do trabalho com a parte mental. Quero acreditar que o pior já passou e hoje as coisas estão um pouco melhores. O retorno dos treinos em São Paulo nos deu uma motivação diferente, mas sigo me cuidando da melhor forma possível, seguindo as instruções de higienização e distanciamento social”

OLIMPÍADAS

“Todos os compromissos estão cancelados para o ano de 2020. As competições oficiais retornam apenas em 2021. A decisão do Comitê Olímpico Internacional (COI) foi a melhor para todos os países e os atletas classificados para essa importante competição mundial. Não teríamos o foco suficiente para competir enquanto pessoas ao redor do planeta ainda sofrem com a propagação da pandemia”.

EXPECTATIVAS

“Eu voltei muito bem aos treinamentos depois da quarentena e acredito na evolução de meu jogo para conseguir chegar da melhor forma possível a Tóquio. Eu sei que os jogos serão difíceis, mas estou trabalhando para entrar 100% já a partir de meu primeiro compromisso neste torneio. Estou muito confiante e quero honrar essa minha participação histórica como representante de meu país. O melhor caminho é persistir e buscar os seus objetivos, valorizando a família e o apoio pessoas que estão próximas a você. Mesmo sendo um esporte individual, sei que não conquistei nada sozinha e hoje dou muito valor a toda essa trajetória”.

Voltar