fbpx
Voleibol

Cristóvão realiza festival e apresenta equipes

Clube colombino é responsável pela realização e desenvolvimento de projeto

Rosalvo Gonsalves Junior, coordenador do projeto de voleibol do Cristóvão Colombo
As aulas acontecem em núcleos espalhados pela cidade de Piracicaba (Foto: Arquivo/Líder Esportes)

O Ginásio de Esportes do Centro Cultural e Recreativo Cristóvão Colombo será palco no próximo domingo (2) para o 1º Festival de Voleibol do clube. A atividade começa às 10h30 e tem entrada gratuita ao público. No evento, serão apresentadas as equipes de base que representam a cidade de Piracicaba em competições oficiais da modalidade. Os times foram montados nos pólos em que é realizado o projeto desenvolvido pelo clube, em parceria com a Prefeitura de Piracicaba.

“As atividades têm como objetivo atender crianças carentes, tirando-as da rua, envolvendo-as no esporte e também descobrir talentos no voleibol”, disse o coordenador Rosalvo Gonsalves. Financiado pela prefeitura de Piracicaba por meio de chamamento público, conforme o Marco Regulatório do Terceiro Setor (Lei Federal 13.019/2014), o projeto acontece em núcleos distribuídos pela cidade: Escola Professor Jethro Vaz de Toledo, Associação dos Funcionários Públicos Municipais de Piracicaba, Esporte Clube Rezende e o próprio clube Cristóvão Colombo.

As aulas são direcionadas para crianças e adolescentes a partir dos 7 anos, e priorizam o aspecto social e a formação. “A ideia de desenvolver o projeto no Cristóvão Colombo é pelo fato de o clube possuir uma história no voleibol feminino. Viemos aqui e fizemos a proposta para a diretoria, que aceitou rapidamente. A partir daí, conseguimos aprovação e começamos a dar andamento ao trabalho”, afirmou Rosalvo. A gestora responsável pelo projeto é Paloma Leite.

A previsão é para atender, no total, 80 crianças e adolescentes, número que foi batido em poucos meses de trabalho na somatória dos núcleos. “Acredito que podemos atingir de 150 a 200 pessoas”, afirmou o coordenador. Apesar do foco social, em um universo de aproximadamente 150 crianças, existe a expectativa de encontrar futuros talentos. “É uma alegria ver uma atleta que passou por você ir para clubes melhores, disputar uma Olimpíada. Piracicaba teve equipes muito boas nesse sentido. O projeto via chamamento público permite voltar a formar atletas aqui”, completou Rosalvo.

Voltar