fbpx
Tênis

Cristóvão Colombo investe no tênis de campo

Clube promove aulas para todas as faixas etárias e sonha com trazer WTA

Clube Cristóvão Colombo - Direção e professores de tênis de campo
A equipe de professores de tênis de campo do Cristóvão Colombo: trabalho de qualidade (Foto: Líder Esportes)

Com uma estrutura que conta com nove quadras de saibro, todas no mesmo plano, e a nova iluminação de led, o Centro Cultural e Recreativo Cristóvão Colombo começou 2019 investindo alto no tênis de campo. Atualmente, o clube possui cerca de 150 praticantes, que variam desde o nível iniciante ao avançado. As aulas da modalidade são abertas para sócios e não associados, independente da faixa etária. Diretor da modalidade, Gilberto Santos Filho garante que o principal objetivo é proporcionar aos praticantes o prazer de jogar tênis.

“O tênis de campo aqui no Cristóvão está muito bem amparado, com nove quadras de saibro muito bem cuidadas, suporte pessoal e manutenção. Além disso, o clube realizou melhorias, como a iluminação de led nas quadras, o que arrancou muitos elogios dos sócios. Todas quadras estão localizadas no mesmo plano, isso favorece o deslocamento e também a visualização. Do ponto de vista inclusivo e da acessibilidade, facilita por exemplo a locomoção de um cadeirante”, afirmou o diretor.

As aulas acontecem de segunda a sexta-feira, em três períodos, de acordo com a faixa etária de cada aluno e com o nível técnico. “Para cada nível, existe um tipo de aula. Com os alunos iniciantes, nós trabalhamos mais aspectos como a coordenação, para depois ensiná-los a jogar. Com as crianças, nós começamos com joguinhos, uma parte mais lúdica, e conforme elas aumentam o nível, vamos inserindo mais gestos técnicos da modalidade”, disse o professor Cícero Cavalcante de Albuquerque.

Em relação às crianças, a escolinha de base é coordenada por Odair Girão Aroyo, professor que o desenvolve trabalho há quase 30 anos no clube. As aulas duram uma hora, são mistas, compreendem a faixa etária dos 6 aos 11 anos e têm como prioridade incentivar os praticantes a conhecer a modalidade. “A escolinha é a base de tudo para a criançada. Além do primeiro contato com a raquete e a bola, nós promovemos a integração e a disciplina. Fazemos brincadeiras, mas sempre com o compromisso de ensinar”, destacou.

COMPETIÇÃO

No cenário competitivo, a principal novidade é consolidação da Região 2 da Liga Unitenis. Assim, a participação de tenistas de Piracicaba e região em uma competição está facilitada. Além da Liga Unitenis, o CCRCC também participa o Campeonato Interclubes, organizado pela FPT (Federação Paulista de Tênis). “É uma motivação a mais para os nossos atletas. Também realizamos eventos internos. No final de março, fizemos um campeonato interno com a presença de mais de 60 tenistas”, contou Gilberto.

No clube, existe o sonho de trazer para Piracicaba um torneio com a chancela da WTA, associação que organiza as competições profissionais femininas no mundo inteiro. “É um sonho. Precisamos de algumas adaptações na parte da logística, mas estamos trabalhando para isso. De estrutura, estamos bem servidos. Com o suporte do Jorge Nascimento (presidente do clube), estamos investindo no esporte. Além disso, o tênis é uma modalidade que contribui para a saúde do corpo e da mente”, concluiu o também professor Odair Cordeiro.

Voltar