fbpx
Ginástica Rítmica

Corpo Livre volta aos treinos com foco competitivo

Equipe piracicabana irá participar de duas competições ainda nesta temporada

As atividades na academia Corpo Livre foram retomadas no último dia 5 de agosto (Foto: Líder Esportes)

Com as pilhas recarregadas após apresentar o espetáculo A Origem dos Guardiões, inspirado no filme produzido pela Dream Works, a academia Corpo Livre retomou as atividades no dia 5 de agosto com o foco voltado para as competições que encerram a temporada. A equipe de ginástica acrobática treina para a disputa do Troféu Corpo Livre, que em 2019 será realizado em Santa Bárbara d’Oeste. Na ginástica rítmica, além do Troféu Corpo Livre, o grupo de Piracicaba participa em novembro da Liga Attitude.

“Com o objetivo sendo competitivo, nosso planejamento para os treinos passa a ser específico para cada grupo. Na ginástica acrobática, desenvolvemos os exercícios, figuras e lançamentos das duplas, trios e quartetos. Na ginástica rítmica, trabalhamos com os elementos obrigatórios de cada categoria, sendo mãos livres ou com aparelhos”, informou a professora Cibeli Sacconi, responsável pelo trabalho desenvolvido na Corpo Livre. Segundo ela, o trabalho na sequência do ano será mais ‘técnico’.

“O nosso planejamento para o semestre é com objetivo muito mais técnico do que artístico, visando a avaliação que propomos para o mês de dezembro, além dos convites que tivemos para as participações especiais em espetáculos no final deste ano”, disse Cibeli. Em 2019, a Corpo Livre deve contribuir com os espetáculos promovidos pelas academias LDD (Santa Bárbara d’Oeste) e Tatiana Carraro (Rio Claro), e terá participação no Festival de Ginástica do Sesc, que será realizado no mês de outubro.

METODOLOGIA

Apesar do foco nas competições, a academia trabalha com crianças e pré-adolescentes, o que interfere no nível de cobrança e exigências. “O objetivo maior no nosso planejamento técnico é o desenvolvimento de uma série compatível com o regulamento, onde a execução e a parte artística de cada série devem ser superiores ao nível de dificuldade, procurando o aperfeiçoamento dos exercícios nas duas modalidades. A motivação das crianças deve se manter sempre superior às cobranças ou exigências técnicas”, finalizou a professora.

Voltar