fbpx
Ginástica Rítmica

Corpo Livre inicia ano visando torneio e espetáculo

Espetáculo A Origem dos Guardiões será apresentado no início de julho

Cibeli Sacconi, treinadora de ginástica da equipe piracicabana Corpo Livre
Cibeli Sacconi é a responsável por comandar o trabalho na academia Corpo Livre (Foto: Líder Esportes)

De volta ao batente, a Corpo Livre definiu as prioridades para a temporada 2019. Com o foco voltado para o espetáculo A Origem dos Guardiões, que será apresentado no início do segundo semestre, a academia piracicabana iniciará o ano competindo: a equipe vai participar em maio do Campeonato Estadual da FPG (Federação Paulista de Ginástica), na modalidade acrobática. No evento, que é classificatório para o Brasileiro, o grupo comandado pela professora Cibeli Sacconi deve reaproveitar o trabalho feito para a última edição do Troféu Corpo Livre.

“Nós estamos voltando aos poucos, cautelosamente, sabendo que as atividades começam para valer após o Carnaval. O Paulista é a primeira competição, estamos avaliando a participação dos trios e duplas avaliados no Troféu Corpo Livre de 2018. Vamos tentar adaptar a série que já está pronta para o regulamento da competição, que é disputada no mesmo padrão. Se mudar algo, será apenas em relação aos exercícios individuais. As pirâmides e os lançamentos são idênticos”, afirmou a treinadora.

Ainda na esfera competitiva, a equipe de ginástica rítmica da Corpo Livre, comandada pela técnica Helena Macchi, terá ao menos três torneios de ginástica rítmica na primeira metade do ano, incluindo a participação na Liga Attitude. Em paralelo, Cibeli inicia a preparação para o espetáculo. “A turma de competição treina separado do ensaio. O objetivo principal é o espetáculo. O conteúdo que passamos é de grupo, com pirâmides de grandes grupos. As poses iniciais e finais, idem. Depois, voltamos às técnicas fundamentais”, contou Cibeli.

ESPETÁCULO

A apresentação da Corpo Livre terá como tema A Origem dos Guardiões, filme produzido pela Dream Works. O espetáculo será apresentado nos dias 5 e 6 de julho, novamente no Teatro do Engenho, e envolve a participação de mais de 100 ginastas. “É um tema que fala sobre as lendas, mas não vou entrar em detalhes neste momento (risos). Serão mais de 100 ginastas e, em 2019, traremos o jazz do Laboratório da Dança, com a professora Fernanda Araújo, de Santa Bárbara d’Oeste, e o Carlos ABC dirigindo o teatro. A ideia é fazer a adaptação para um musical”, finalizou Cibeli.

Voltar