fbpx
Ginástica Rítmica

Corpo Livre disputa o Troféu Assedec em Santo André

Equipe piracicabana participa de competição de ginástica acrobática com uma dupla e um trio

A Corpo Livre vai participar do Troféu Assedec com cinco ginastas (Foto: Líder Esportes)

A Academia Corpo Livre participa no próximo domingo (10), em Santo André, do Troféu Assedec (Associação Educacional, Esportiva e Cultural). A competição deve reunir 50 grupos de ginástica acrobática nas categorias A (elite), B (intermediária) e C (iniciante), e tem início previsto para as 9h. A equipe piracicabana participa do evento na categoria B, na faixa etária dos 9 aos 15 anos, com uma dupla, formada por Maria Luiza Viti e Maria Clara Belini, e o trio composto por Maria Elis Gobbo Nogueira, Gabrielle Coletti e Eleonora Carvalho.

“A preparação está sendo feita com força total: todo dia e toda hora (risos). Estamos finalizando e começando a ‘limpar’: as pirâmides estão escolhidas e os lançamentos já foram definidos. As séries são sempre combinadas”, afirmou a treinadora Cibeli Sacconi. “É a nossa primeira participação no Troféu Assedec, que é um torneio grande e tradicional, com arbitragem da federação e realizado em um ginásio estruturado, com tablado com mola. Será uma ótima experiência para as meninas”, relatou a professora.

De olho no Troféu Corpo Livre, que encerra a temporada em dezembro, Cibeli também enxerga na viagem ao Grande ABC uma oportunidade de preparação. “É uma forma para as ginastas se prepararem para o Troféu Corpo Livre. A Assedec também virá forte para o nosso torneio e essa vivência, acompanhar de perto ginastas de bom nível, é algo que estimula as meninas. Não existe uma cobrança por resultados, o que vale é a experiência, mas gostaríamos de ir bem. Sabemos que é uma competição de nível nacional”, completou.

ANSIEDADE

Entre as ginastas, a expectativa se confunde com a ansiedade pela participação. “Faço ginastica há sete anos, mas fico um pouco nervosa (risos). A professora fala que será uma experiência legal para nós”, contou Eleonora, 11. “Eu comecei a praticar ginástica em 2010 e, desde então, participo de competições. Quero conhecer o nível das outras ginastas, será algo interessante para nós. Apesar da experiência, sempre dá um friozinho na barriga (risos)”, finalizou Maria Elis, 15.

Voltar