fbpx
Opinião

Copa… Paulista

A Copa do Mundo começa nesta quinta-feira (14), em Moscou. Exatos 50 dias depois, quando a festa na Russia tiver acabado, terá início uma segunda Copa, bem menos badalada, assim digamos, para ser gentil com a competição. Restam menos de dois meses para a largada da Copa Paulista. O XV de Piracicaba, como tem sido de praxe, irá disputá-la. No Barão da Serra Negra, sabe-se o regulamento e quais os adversários e a tabela da primeira fase. Mais do que isso, é mistério.

Mistério não proposital, fique claro. A começar pelo elenco. Ninguém sabe quais os jogadores irão defender o Alvinegro na Copa Paulista. Na última semana, se reapresentaram o goleiro Leonardo, o lateral-direito Danilo Melega e o volante Fraga, as únicas peças que iniciaram o trabalho com o preparador físico André Ferreira. No departamento médico, o goleiro Luiz Fernando e o meia André Cunha continuam em recuperação. Ponto. É o que há de momento.

A diretoria recebe quase diariamente material de jogadores oferecidos por empresários: o volante Clayton e o lateral-esquerdo Samuel, vencedores da Copa Paulista 2016, foram nomes que chegaram à mesa nesta semana, porém, contratá-los depende de uma série de variáveis, como o percentual do salário pago por investidores (o clube não tem condições de bancar o plantel) ou o aval do técnico. Aliás, quem será o treinador? Depende. Inicialmente, o XV dialogava com parceiros que escolheriam o comandante. As conversas não evoluíram.

Evaristo Piza e Luiz Carlos Ferreira, segundo o clube, não passam de especulação. A informação que se tem nos bastidores é que as parcerias com investidores estão praticamente descartadas. O plano B é contratação de um novo gestor remunerado, que seria o responsável pela montagem do elenco, como aconteceu com Beto Souza. O profissional teria a missão de trazer atletas por empréstimo, a custo zero, e contratar respeitando o (baixo) limite financeiro estipulado pela diretoria. Convenhamos, missão complicada.

Xandão, que atualmente comanda o time sub-20, ganha força para subir à equipe principal. Inegável a melhora de rendimento da equipe de juniores sob sua batuta. Mas, utilizar a base como alternativa para reduzir os custos na Copa Paulista, é carta praticamente fora do baralho. “É uma equipe bastante jovem e qualidade tem, mas, fisicamente, não está preparada para uma carga de dois jogos por semana […] seria queimar etapas”, afirmou Xandão.

Enfim, se perguntarem sobre o XV de Piracicaba, diga que estreia na Copa Paulista dia 4 de agosto, às 16h, contra o Red Bull no Barão da Serra Negra. Mais do que isso, é chutômetro.

Leonardo Moniz é jornalista e editor de conteúdo do LÍDER

Voltar