fbpx

Líder Esportes

Opinião

Copa Paulista, favoritismo e obrigação

*Capa: Michel Lambstein/Líder Esportes

Luiz Fernando; Jéfferson Feijão, Douglas Marques, Gilberto Alemão e Robertinho; Fraga, Danilo Bueno e Cassio Gabriel; Luizinho, Kadu e Raphael Macena.

A escalação do XV de Piracicaba para o jogo-treino contra o Independente de Limeira, na última sexta-feira (7), no primeiro teste de preparação para Copa Paulista, não teve nenhuma cara nova em relação ao elenco que disputou a Série A2. Isso é uma novidade. A manutenção de uma base é algo que não acontecia pelos lados do Barão da Serra Negra desde 2009, 10 e 11, último ciclo vitorioso do clube. Aquele período começou com uma derrota importante em casa, em 2008, na última bola, tão dolorosa quanto a última sofrida para a outra equipe de Limeira.

É verdade que o Alvinegro manteve o plantel porque tem condição financeira. O investimento para a Copa Paulista é provavelmente o maior que o clube já fez para a competição. A vantagem que se dá pela qualidade e entrosamento, não dá para negar, traz consigo o ônus da obrigação: qualquer outro resultado que não seja o título, será considerado negativo. A Série A2 serviu para resgatar a conexão do XV com a arquibancada, danificada por um acidente final; a Copa Paulista terá de servir ratificar o projeto da atual diretoria.

A equipe é boa, mas ainda não é vencedora. Tarcísio Pugliese, mantido porque goza da confiança do departamento de futebol e, principalmente, porque não recebeu uma oferta julgada como irrecusável, terá dificuldades apesar dos indicativos facilitadores já citados. O treinador terá que readaptar a proposta ofensiva ao plantel que possui em mãos. O XV não vai deixar de atacar, característica do técnico, mas talvez precise ser mais cauteloso.

Não consigo enxergar Cassio Gabriel, Danilo Bueno, Kadu e Luizinho correndo 90 minutos freneticamente. Vejo pouco equilíbrio com Fraga isolado na contenção no meio-campo. Tenho curiosidade para saber como Hiroshi, quando estiver recuperado, será encaixado na engrenagem. As respostas, óbvio, não vieram contra o Independente. E não virão no amistoso sem sal contra o time sub-23 da Ponte Preta. A nova cara do velho XV só começará a ser desvendada daqui 15 dias. Contra a Inter de Limeira. Que baita coincidência, não?

Leonardo Moniz é editor de conteúdo do LÍDER

Voltar