fbpx
Opinião

Começou

O Campeonato Paulista começou e com ele as emoções para os amantes dos 16 times participantes. A competição que abre o calendário do futebol profissional no país deverá, novamente, ter como protagonistas os chamados grandes clubes, devido ao abismo financeiro que há entre as equipes. Somente o Bragantino terá condições melhores devido ao patrocínio da Red Bull. O regulamento é o mesmo. Em 2020, a competição foi reduzida em duas datas. As quartas e semifinais terão apenas jogos de ida, com mando da equipe com melhor campanha. Somente a final segue em duas partidas.

Os quatro grupos foram divididos com quatro clubes cada, encabeçados por um grande. Após sorteio da sede da FPF (Federação Paulista de Futebol), o Grupo A foi formado por Santos, Oeste, Ponte Preta e Água Santa; o Grupo B terá Palmeiras, Novorizontino, Botafogo e Santo André; o Grupo C com São Paulo, Mirassol, Ituano e Inter de Limeira; e o Grupo D com Corinthians, Bragantino, Guarani e Ferroviária. De longe, o grupo mais complicado é o do Corinthians. Atual tricampeão, o Alvinegro não jogará a primeira fase contra seus rivais de chave, porém, terá um dos três no ‘mata’ das quartas. Isso, claro, confirmando uma vaga entre os dois melhores.

Se o Alvinegro ficar em segundo do grupo, por exemplo, terá de disputar a classificação para as semifinais no campo do adversário. Acredito que não será nada fácil para o Corinthians, que terá como grandes novidades o meia Luan e o técnico Tiago Nunes. O Bragantino é o favorito para ficar com uma vaga ao lado do próprio Corinthians. Porém, não se pode descartar a Ferroviária, que virou clube-empresa e vem formando boas equipes nos últimos anos; e a força da tradição do Guarani.

O São Paulo não deverá ter problemas no Grupo C. Mesmo com a instabilidade e a desconfiança da torcida, o Tricolor passa fácil e deverá ter o Ituano como adversário das quartas. O Mirassol, com campanhas sólidas nos últimos anos, não deverá cair, mas também acredito que não terá forças para superar o time de Itu. A Inter jogará para se manter na elite. O Grupo B também é interessante com Botafogo e Novorizontino brigando por uma vaga ao lado do Palmeiras. A Pantera se consolidou com uma administração profissional no departamento de futebol e é da Série B do Brasileiro. Já a equipe de Novo Horizonte tem passado da fase de grupos nos últimos anos. O caçula Santo André fará uma campanha segura contra o descenso.

E, por fim, o Grupo A, que terá o Santos como favorito diante de Oeste, Ponte e Água Santa. A segunda vaga deverá ficar com a Macaca, embora o time de Barueri conte com uma base de 2019. Já Água Santa é candidatíssimo ao rebaixamento. O time de Diadema, que não tinha a certeza de participar da elite, pois foi o terceiro colocado a A2 em 2019 – depois, herdou a vaga do Red Bull -, começou a montagem da equipe para a A1 somente em 2 de janeiro. A bola está rolando e no mês de abril saberemos quem levantará a taça de mais um Paulistão. Serão três meses de muito futebol.

E para quem diz que o torneio não vale nada, se engana redondamente: os últimos anos provam que vários técnicos não continuaram para o restante da temporada por não terem vencido o Estadual. Para não ficar em cima do muro, dou meu pitaco: o Palmeiras será o campeão e Inter de Limeira e Água Santa serão os rebaixados. Esses devem dar os seus lugares ao XV de Piracicaba e ao Juventus, dois clubes que indico mais pelo carinho do que pela certeza. O debate está lançado.

Erivan Monteiro é jornalista e cronista esportivo

Voltar