fbpx

Líder Esportes

Jiu-Jitsu

Cidade recebe Desafio de Jiu-Jitsu neste domingo

Etapa Gold acontece no Ginásio Municipal Waldemar Blatkauskas, em Piracicaba

Rafael Borges, atleta piracicabano de jiu-jitsu
Para Rafael Borges, o ano foi recheado de conquistas e aprendizado no jiu-jitsu (Foto: Arquivo Pessoal)

O Ginásio Municipal Waldemar Blatkauskas (anexo ao Estádio Municipal Barão da Serra Negra), em Piracicaba, será palco para a etapa Gold do Desafio Cem Por Cento Jiu-Jitsu. O evento está agendado para o próximo domingo, dia 14 de outubro, e terá premiação em dinheiro para os três primeiros colocados nas categorias adulto e máster. A entrada será trocada por 1 kg de alimento não-perecível. A expectativa é reunir os principais nomes da região na modalidade.

Os irmãos Felipe e Rafael Borges têm presença confirmada na competição, e buscam o título nas categorias infanto-juvenil A (faixa colorida -50 kg) e infanto-juvenil B (faixa colorida meio-pesado), respectivamente. “O ano tem sido muito bom, com muito aprendizado. É claro que competir em Piracicaba tem um peso extra, ninguém quer perder na sua própria cidade. Espero que o resultado seja o ouro. Ainda restam alguns campeonatos importantes, e estou mantendo o foco e treinando”, afirmou Rafael, que disputou mais de 20 eventos em 2018, assim como o irmão mais novo.

Nesta temporada, Felipe Borges detém a marca de 100% de aproveitamento nas competições que participou, resultados que renderam o tricampeonato do Circuito Paulista e o bicampeonato brasileiro. Rafael foi o segundo colocado no certame estadual, mas ganhou o Brasileiro. A rotina para seguir no topo não é fácil: ambos treinam seis vezes por semana. “Graças a Deus, conseguimos mantê-los treinando e competindo mais um ano, apesar de todas as dificuldades que temos”, disse Iria Borges, mãe e responsável pela carreira da dupla.

“Nosso esforço está valendo a pena. O Rafael, por exemplo, foi um dos seis garotos sub-15 do país indicado a participar da Copa Pódio, que é um evento que qualquer atleta de jiu-jitsu deseja um dia participar. Sei que falta muito, eles ainda são garotos, tem muito o que melhorar e para isso eles têm que treinar bastante. Chegar ao topo não é tão difícil; o difícil é se manter. Mas eles têm determinação e amam o esporte, além de uma boa equipe e ótimos mestres”, completou.

Voltar