fbpx
Kickboxing

Chock Dee disputa Taça Guanabara de Kickboxing

Equipe piracicabana leva quatro atletas para competição carioca da modalidade

Equipe Chock Dee - Taça Guanabara de Kickboxing
Jampa, Rodrigo, Isac e Danilo representam a Chock Dee na Taça Guanabara (Foto: Líder Esportes)

A Chock Dee embarca nesta sexta-feira (22) para o Rio de Janeiro com quatro atletas para a disputa da Taça Guanabara de Kickboxing. É a primeira vez que a equipe piracicabana participa da competição. Estão escalados para o torneio os lutadores Danilo Polezi, Isac Lucca e Rodrigo Rondina, além de Jampa Leibholz, que também exerce o papel de treinador. O evento está agendado para sábado (23), com a pesagem e o início das lutas, e domingo (24), quando as atividades serão encerradas.

“Creio que será um campeonato muito importante para a minha carreira e espero conseguir um bom resultado. O meu principal objetivo nesta temporada é fazer boas lutas para chegar bem ao Sul-Americano, no fim do ano”, afirmou Isac Lucca, que disputa a categoria sub-17 (-57 kg), nas modalidades kick light e light contact, ambas no tatame. “É o meu primeiro campeonato do ano, o que sempre é difícil. A expectativa é trazer um bom resultado, mas também rodar e pegar ritmo”, opinou Danilo Polezi, que compete no low kicks (71 kg).

Assim como Polezi, Rodrigo Rondina também fará sua estreia em 2019. O lutador quer o título do low kicks (-75 kg). “É a minha primeira competição do ano também. Nos primeiros meses, o treino foi duro. Parei em dezembro, mas venho me preparando desde janeiro para competir. Nunca disputei a Taça Guanabara, mas acredito que o nível deve ser semelhante ao do Campeonato Paulista. Claro que quero ser campeão, mas meu objetivo é lutar bem neste momento, independente do resultado”, disse.

Jampa Leibholz é o atleta mais experiente da equipe piracicabana, que conta com o suporte da Gato Preto Cross-Fit e do preparador físico Christian Chiaranda. Ele entrará em ação em três modalidades: full contact, kick light e light contact, todas na categoria -57 kg. Após estrear em 2019 na Copa América, Jampa quer manter o bom ritmo. “Fiz alguns treinos legais e estou me sentindo bem. A preparação física foi mais específica. Para mim, não é a primeira competição do ano, mas nunca disputei a Taça Guanabara. Será uma experiência nova, mais um campeonato e vida que segue”, finalizou.

Voltar