fbpx
Tênis de Mesa

Bronze em Maceió, Silveira mantém regularidade

Para-atleta medalhou em todas as competições do ranking nacional neste ano

Flávio Silveira, jogador da classe 6 paralímpica do CCP/APTM
Flávio Silveira é o terceiro colocado no ranking nacional da classe 6 paralímpica (Foto: Arquivo Pessoal)

O mesatenista piracicabano Flávio Silveira, para-atleta do CCP/APTM/Palmeiras/Selam/Liceu, voltou de Maceió (AL) com o bronze na Copa Nacional do Estado de Alagoas, pela classe 6 paralímpica. Com o resultado, o jogador manteve a regularidade e a escrita nesta temporada: em 2016, Silveira medalhou em todas as competições válidas pelo ranking nacional da categoria – ele é o atual terceiro colocado na divisão. “Foi o ano em que investi mais no preparo, academia, nutricionista, enfim, estou colhendo frutos do trabalho”, declarou o atleta.

Vice-campeão e terceiro colocado em duas etapas do Torneio Ranking Paulista, Flávio Silveira tem pela frente outras duas competições importantes no segundo semestre. O mesatenista do CCP/APTM, que  em 2016 recebe subvenção via Lei Pelé por meio da CBC (Confederação Brasileira de Clubes), viaja para o Sul do país e disputa a Copa do Brasil, em Toledo (PR), e o Campeonato Brasileiro de Verão, que será realizado na cidade de Chapecó (SC).

Prestes a completar 32 anos, Flávio Silveira disputa o tênis de mesa paralímpico desde 2012. O para-atleta teve uma paralisia cerebral no nascimento, que deixou sequelas e afetou principalmente o lado direito do corpo. As categorias da modalidade paralímpica são divididas em seis classes, que variam de acordo com o grau de deficiência de cada jogador: de 1 a 5, são os cadeirantes; de 6 a 11, os andantes. Quanto menor o número, maior é o grau de deficiência. Silveira disputa a classe 6, a de maior deficiência entre os andantes.

Voltar