fbpx
Ginástica Rítmica

Brasil faz história no Mundial de Ginástica Rítmica

Equipe consegue o melhor resultado da modalidade; piracicabana integra o grupo vencedor

Nicole Pircio, ginasta da seleção brasileira de ginástica rítmica
A piracicabana Nicole Pircio é atleta da seleção brasileira de ginástica rítmica (Foto: CBG/Divulgação)

A ginástica rítmica do Brasil novamente fez história no Mundial de Sófia, na Bulgária. Neste domingo (18), o grupo comandado por Camila Ferezin alcançou o melhor resultado na história de suas participações na competição: a quarta colocação, bem perto do pódio. O Brasil conseguiu a nota 33.350, a menos de meio ponto da Espanha, que ficou com a terceira posição. O Brasil participa do evento nos conjuntos desde a sexta edição, disputada em 1973, na Holanda. As disputas de conjuntos foram introduzidas na programação na terceira edição do evento, em 1967, na Dinamarca.

Antes de Sófia, o melhor resultado do Brasil em uma série específica (simples ou mista) havia sido o sétimo lugar registrado na série simples (cinco bolas) do Mundial de Kitakyushu, no Japão, no ano passado. Para se ter uma ideia da importância do resultado, o Brasil deixou para trás a Bulgária, atual campeã olímpica, e mais dois finalistas nos Jogos Olímpicos de 2021: a China, quarta colocada em Tóquio, e o Japão, oitavo lugar. “São muitos anos de trabalho duro. Essas meninas são fora de série. Trabalhamos muito para chegar aqui e fazer história, e fizemos mesmo”, disse a técnica Camila Ferezin, no cargo desde 2011.

Déborah Medrado, uma das mais experientes do grupo, aos 20 anos de idade, enfatizou todo o esforço da seleção para alcançar o resultado. “O nosso sentimento é de muita gratidão, de muita felicidade. Só Deus sabe o tanto de coisas às quais tivemos que abdicar, o quanto a gente se doou, o quanto a gente se entregou para trazer resultados inéditos para o Brasil. Nós somos o melhor conjunto da história do Brasil e estamos muito, muito, muito felizes por fazer história”, afirmou a capixaba.

O grupo brasileiro tem a presença de uma piracicabana: Nicole Pircio. No esporte desde que tinha 10 anos, a atleta começou no Colégio Tales de Mileto, mas logo passou a integrar a equipe mantida pelo Programa Desporto de Base (PDB), promovido pela Prefeitura de Piracicaba por meio da Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras (Selam). Foram três temporadas ao lado das professoras Helena Macchi e Mariana Winterstein, com quem aprendeu os fundamentos básicos da modalidade.

*Informações: CBG

Voltar