fbpx
Opinião

Bom pra quem?

A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) anunciou que a final da Copa Libertadores de 2019, em jogo único, será disputada no Estádio Nacional, em Santiago, capital do Chile. A decisão está marcada para o dia 23 de novembro. Além disso, a final da Copa Sul-Americana, antes programada para duas partidas, como será neste ano, também será em jogo único. A entidade que comanda o futebol no continente informou que a decisão de 2019 será em Lima, no Peru, mas não divulgou o estádio nem a data da partida decisiva.

Não gosto da decisão. Os dirigentes da Conmebol logicamente se inspiraram na Liga dos Campeões da Europa para tal medida, mas a América do Sul não se parece em nada com o Velho Continente. Não temos uma malha ferroviária como a Europa; não temos poder aquisitivo como os europeus; além disso, somos, geograficamente, muito distantes.

Imagine uma final entre um time brasileiro e uma equipe argentina, em Santiago. Claro que lotaria o estádio. A questão não é essa. O público seria formado majoritariamente por uma minoria privilegiada que pode pagar para se deslocar ao Chile e a própria torcida local. E uns poucos torcedores fanáticos que fariam ‘loucuras’, ou seja, o que não podem para irem ao duelo final.

A nova determinação da Conmebol tira a essência do futebol, que é o maior esporte do mundo justamente pela paixão de seus torcedores. Eles acompanhariam suas equipes até a decisão e, justamente no momento mais importante, teriam de ver pela TV. Os moldes atuais, com jogos de ida e volta na cidade de cada clube finalista, segue sendo a melhor fórmula. Mas os engravatados do ar condicionado não pensam nisso. Paciência.

Voltar