fbpx
Opinião

Boa estreia

*Capa: Claudinho Coradini/JP

O empate por 3×3 contra o Red Bull, no Barão da Serra Negra, tem que ser valorizado pelo XV de Piracicaba. O reconhecimento foi notório nas arquibancadas, com boa parte dos torcedores aplaudindo a equipe ao término da partida. É justo, dado o grau de investimento muito diferente de ambas as agremiações. O ataque do XV, maior preocupação nos jogos-treinos, correspondeu. É evidente que ainda há o que evoluir. Em contrapartida, o sistema defensivo, que foi seguro nos amistosos, vacilou e o goleiro Leonardo trabalhou bastante. A bola aérea foi um terror. Não por acaso, o técnico Fahel Júnior dedicou a maior parte do treino de terça-feira (7) para corrigir o problema.

Não dá para atribuir os erros somente à saída do zagueiro Hugo, pois nos amistosos a defesa também batia cabeça, embora tenha sofrido apenas um gol. O clube precisa contratar mais um jogador experiente para o setor. Por falar em saída, espero que o XV realmente fature com a transferência do defensor para o Gil Vicente-POR. Por enquanto, o contrato é de empréstimo, mas a concretização da venda, que pode ocorrer no próximo ano, ajudaria o Alvinegro na montagem do elenco para a Série A2 do Paulista, cuja renda já teve parte comprometida. O Nhô Quim detém 30% dos direitos econômicos do jogador e espero que o contrato esteja muito bem ‘amarrado’.

Não tem que segurar ninguém na Copa Paulista. Aparecendo proposta, sendo vantajosa para o clube, tem que negociar. O que não pode acontecer é liberar por liberar, como aconteceu em anos anteriores, para não ficar com jogador descontente no elenco. Tem contrato? Cumpra-se. Pagar a multa rescisória é uma das formas de cumprir. No futebol, o XV ainda pensa que jogador é ‘coitadinho’. Trata-se jogador como filho e, no futuro, são justamente eles que colocam o clube na Justiça.

Hoje (8), em Bauru, o Alvinegro tem mais um compromisso. Contra o Noroeste, a equipe precisa pontuar. Das possibilidades que o treinador tem à disposição para montar o time titular, acredito que, pelo que vi no último treino, as escolhas foram certas. Gostei da entrada de Cassio Gabriel no meio de campo e de Rafael Rosa atuando mais aberto, além da entrada de Danilo Melega na direita. Ele apoia bem, mas ainda precisa melhorar na marcação. O time ganha qualidade e poder de ataque, com mais jogadores chegando para o arremate. Porém, será necessário o dobro de atenção na marcação, já que o time ficou com o tal ‘DNA’ ofensivo.

A garra e poder de superação que a equipe demonstrou contra o Toro Loko, quando foi pressionada e ficou atrás no placar, podem ser determinantes para o XV voltar para casa com três pontos.

Marcelo Sá é jornalista no Líder Esportes e na Rádio Jovem Pan News Piracicaba

Voltar