fbpx
Lutas

Atleta ‘desafia’ a saúde para seguir no esporte

Sarcedo superou operações no rim, na coluna e dois princípios de infarto

Jampa Leibholz e Diego Sarcedo, treinadores de muay thai da equipe Chock Dee
Jampa deu a oportunidade para Diego Sarcedo continuar no esporte (Foto: Leonardo Moniz/Líder Esportes)

Aos 36 anos, o piracicabano Diego Sarcedo pode dizer que dedicou praticamente metade da vida aos esportes de luta. Grau preto de muay thai, modalidade que pratica desde quando tinha 14 anos, e faixa marrom de kickboxing, ele ainda soma uma década de experiência no jiu-jitsu. No caminho que trilhou, Sarcedo enfrentou vários adversários de menor ou maior expressão, mas seus principais rivais sempre foram os problemas de saúde. A palavra desistir, entretanto, não faz parte do vocabulário do atleta.

O primeiro problema mais grave aconteceu em 2012. Sarcedo treinava normalmente na época, mas passou mal na tentativa de baixar o peso. Antes da atividade, havia consumido energéticos. O princípio de infarto foi um primeiro alerta que se repetiu em 2017. Desta vez, fora dos treinos. “Sou caminhoneiro também e comecei a me sentir mal na estrada. Cheguei na firma e logo me levaram para o hospital. De novo, tive um princípio de infarto”, recordou.

‘Treino para ver meus atletas vencendo e quero que eles olhem para mim como um exemplo para nunca desistirem’

O coração não foi o único órgão em que Sarcedo teve problemas: ele já operou o rim. No passado, também precisou de uma intervenção na coluna. Nada disso foi suficiente para barrar a dedicação ao esporte. Atualmente, ele faz três treinamentos semanais, além de dar aulas cinco vezes por semana nas academias Chock Dee e Spartacus, em Piracicaba. “Alguns médicos falaram que eu deveria parar, mas é um estilo de vida e o esporte está em meu sangue. Conversei com as pessoas que eu amo e decidi continuar”, contou. O ritmo, porém, é mais cauteloso.

“Não extrapolo e quando sinto algum cansaço, descanso sem problemas. Não posso me cobrar mais do que o meu limite. Não consigo treinar 100%, mas graças a Deus, consegui me recuperar. Tive muito apoio do Jampa (Leibholz, treinador), ele me abriu portas que eu achei que não se abririam mais na minha vida. O medo existe, claro, porque tenho uma família, sou casado e tenho dois filhos. Minha esposa sempre esteve ao meu lado. A vida é para ser vivida e essa é a vida de um atleta”, afirmou o piracicabano.

Enquanto atleta, Sarcedo disputou eventos como Copa São Paulo, Copa Paulista de Boxe Chinês e competições de muay thai. Agora exercendo a função de treinador, ele quer levar os alunos a patamares que não pôde alcançar. “A técnica, com o tempo, substituiu aquela explosão. O meu objetivo é sempre evoluir. Hoje, quero levar meus atletas aos lugares que eu não consegui chegar. Graças a Deus, estamos conseguindo. Treino para ver eles vencendo e quero que eles olhem para mim como um exemplo para nunca desistir”, completou.

SERVIÇO

A academia Chock Dee está localizada à rua 13 de maio, 474, Centro. Mais informações pelo telefone (19) 3042.8099 ou pelo site www.academiachockdee.com.br.

Voltar