fbpx
Canoagem

Ascapi adapta rotina durante pandemia do coronavírus

Equipe piracicabana encontra fórmula para continuar em atividade no período

Pedro Aversa, canoísta da Ascapi/Selam/Piracicaba
A última competição disputada pela Ascapi aconteceu nos dias 14 e 15 de março (Foto: Ricardo Rodrigues)

Com a paralisação das atividades e das competições por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a Ascapi/Selam (Associação de Canoagem de Piracicaba) está utilizando as redes sociais para manter os atletas e os participantes do projeto Canoando na ativa, com o envio dos treinos pelo WhatsApp. Semanalmente, o programa atende mais de 100 alunos com aulas na lagoa da Área de Lazer do Trabalhador, mas o local foi temporariamente fechado pela Prefeitura de Piracicaba como forma de prevenção da Covid-19.

“A solução foi elaborar treinos voltados à preparação física específica da canoagem que podem ser realizados em casa e semanalmente eles são enviados aos atletas das fases de aperfeiçoamento e de alto rendimento através dos grupos dos de WhatsApp”, disse Denis Terezani, membro fundador da Ascapi e supervisor da Canoagem Slalom na CBCa (Confederação Brasileira de Canoagem).

“A solução foi elaborar treinos voltados à preparação física específica da canoagem que podem ser realizados em casa”

Os atletas que representam a equipe piracicabana nas competições nacionais e internacionais adaptaram uma rotina de treinos que conta com o apoio, via Skype, do preparador físico Alan Schmidt. O último torneio disputado pela Ascapi antes da paralisação foi o Campeonato Rio Selvagem de Caiaque Extremo, na cidade de Extrema (MG), nos dias 14 e 15 de março. Na oportunidade, Pedro Aversa conquistou o título na categoria pró.

“Nós montamos uma academia na casa do William Ferraz (atleta) e o Alan acompanha virtualmente. Estamos conseguindo treinar com qualidade com essa estrutura que ele nos proporciona. A parte técnica estamos fazendo no rio Piracicaba. Pelo fato de a água do rio ser mais pesada e ter as corredeiras, diferente da lagoa, acaba nos ajudando a melhorar a parte física e a chegar mais perto da realidade das competições, que acontecem em rios, mas a lagoa também é muito importante para corrigir as falhas. Estamos nos arriscando mais e por isso temos que tomar mais cuidados”, contou Aversa.

PANORAMA

A Confederação Brasileira de Canoagem cancelou todos os eventos que aconteceriam até o dia 30 de maio e agora aguarda um novo pronunciamento da ICF (Federação Internacional de Canoagem), que deve acontecer nesta quarta-feira (15), sobre as diretrizes para os próximos meses. “No momento, é necessário ter muita cautela. Acredito que a maior parte das provas do circuito nacional se concentrará no segundo semestre. O mais importante é compreender a situação do país ao longo das próximas semanas, seguir as recomendações sobre a prevenção e a redução da disseminação do vírus para depois redefinirmos o calendário nacional”, finalizou Terezani.

Voltar