fbpx
Futebol

Após reunião, XV mantém Evaristo Piza

Decisão é oficial e foi comunicada na manhã deste domingo (25)

*Arquivo/Mauricio Bento/Líder Esportes

Evaristo Piza seguirá como técnico do XV de Piracicaba no Campeonato Paulista da Série A2. A decisão é oficial e foi comunicada na manhã deste domingo (25) pelo gestor de futebol do clube, Beto Souza, via assessoria de imprensa. Após a goleada por 4×1 sofrida ontem (24), em Sertãozinho, o treinador balançou no cargo, mas afirmou ainda no estádio Frederico Dalmaso que não pediria o desligamento. A diretoria avaliou o custo-benefício da saída de Piza, mas decidiu pela permanência após reunião feita por telefone entre Beto Souza, o vice-presidente Ricardo Moura e o presidente Celso Christofoletti.

O XV de Piracicaba ocupa a décima colocação na classificação geral da Série A2, com 12 pontos, quatro a menos do que o Sertãozinho, que fecha o G-4 com 16. A equipe piracicabana marcou apenas nove gols em nove partidas, e foi vazado 14 vezes. Apenas o lanterna Audax e o Votuporanguense têm retrospecto pior na competição. O time de Votuporanga é o próximo adversário do Nhô Quim, em duelo válido pela 10ª rodada. O jogo acontece sábado (3), às 15h, na Arena Plínio Marin.

ESCALAÇÕES

Em nove rodadas, o técnico Evaristo Piza utilizou 22 jogadores. Devido a lesões, suspensões e preferências de ordem tática, o treinador repetiu a escalação apenas uma vez, na segunda e terceira rodadas: vitória por 1×0 sobre o Juventus, na Rua Javari, e derrota por 4×0, em Piracicaba, contra o Oeste. O setor que mais sofreu mudanças foi o meio-campo. Piza iniciou a Série A2 com Bruno Formigoni e Jonathan Costa como volantes, com Guly na organização. Depois, recuou Guly, sacou Formigoni e Fraga ocupou o lugar de Jobinho, montando um sistema com três volantes e Léo Carvalho na armação.

O experimento durou duas rodadas: contra a Portuguesa, o técnico voltou ao desenho com dois volantes (Guly e Fraga) e optou por Rafael Rosa como meia de ligação. A suspensão de Guly e o mau rendimento de Rafael Rosa provocaram as voltas de Formigoni e Léo Carvalho contra a Inter de Limeira. Em Campinas, Guly, Formigoni e Fraga compuseram o trio de volantes e o atacante Fabinho foi deslocado para o papel de armador contra o Guarani, situação que coube a Norton ante o Penapolense. A última tentativa foi com Norton e André Cunha, que ‘estreou’ como titular em Sertãozinho.

Voltar