fbpx
Futebol

Após 14 anos, XV estreia em casa no Brasileiro

XV e São Paulo-RS se enfrentam em Piracicaba pela abertura do Grupo 15

Márcio Fernandes, técnico do XV de Piracicaba
O técnico Márcio Fernandes foi contratado para comandar o time piracicabano (Foto: Líder Esportes)

Desde 2003 sem disputar uma competição nacional, o XV de Piracicaba está de volta ao cenário que tanto buscou na última década. Neste domingo (21), às 16h, o time piracicabano estreia na Série D do Campeonato Brasileiro contra o São Paulo-RS, pela abertura do Grupo 15, no Barão da Serra Negra. As duas equipes passaram por reformulações nos elencos após a disputa dos campeonatos regionais em seus respectivos estados, no primeiro semestre, e buscam o tão sonhado acesso para a Série C. A chave ainda tem Brusque-SC e Operário-PR.

O treinador do Alvinegro, Márcio Fernandes, foi contratado para a disputa da competição nacional. O técnico concedeu entrevista coletiva na sexta-feira (19) e falou sobre sua principal baixa para estreia, o meia Alex Willian. O jogador, que estava no Mumbai FC, da índia, não será regularizado para as cinco primeiras rodadas da competição pelo fato de que a abertura da janela de transferências internacionais para o Brasil, conforme a Fifa, ocorre apenas no dia 20 de junho.

O XV de Piracicaba não disputa o Campeonato Brasileiro desde 2003; classificação veio com o título da Copa Paulista

“O clube sabia da possibilidade de não ocorrer a inscrição do Alex Willian. Havia uma grande chance dele ser inscrito, mas as coisas não ocorreram como esperávamos. É claro que não vou mentir, o Alex é um jogador de muita importância dentro do nosso sistema tático. A gente pensava muito na possibilidade de contar com ele nesses primeiros jogos, mas, como não deu certo, temos que pensar para frente. Estamos tentando a contratação de outro jogador que possa vir para suprir essa carência”, afirmou o técnico.

O nome do atleta, contudo, é guardado como segredo pelo clube. “Quando foi conversado com o Alex existia a possibilidade de não dar certo, e com isso seria outro tipo de contrato a ser feito até ele ter condição de jogo. O clube não foi penalizado com nada, pois sabia de tudo e contava com uma possibilidade que não ocorreu. Existiam duas formas do Alex ficar no XV de Piracicaba. É dessa forma que foi feito, sempre com muita lisura do clube e do jogador. Sinto pela qualidade técnica que esse jogador poderia acrescentar para a gente e não poderemos ter”, disse Fernandes.

PROBLEMAS

As dores de cabeça do treinador podem ser ainda maiores. O meia Gilsinho sentiu dores na coxa durante os trabalhos desta semana e acabou sendo poupado do treino da última quinta-feira (18). Além do meia, o lateral-esquerdo Samuel ficou fora dos treinamentos por uma semana, devido a dores na planta do pé, e também segue como dúvida para o jogo. “O Gilsinho sentiu um incomodo na parte de trás da coxa e não treinou na quinta-feira. Ele está praticamente recuperado, foi mais um incômodo e não uma lesão. Acredito que não será problema para o jogo”, afirmou o técnico.

“O Samuel ficou um tempo maior parado sem treinar. Veremos no treinamento se ele terá condições técnicas e físicas de suportar o jogo inteiro. Se nós acharmos que isso não é o melhor para ele, outro jogador entrará ali”, disse Márcio Fernandes. Na manhã deste sábado (20), o treinador comandou o último treinamento do Nhô Quim antes da estreia contra o São Paulo-RS. O time piracicabano entrará em campo com o terceiro uniforme, negro com detalhes em amarelo, lançado nesta semana durante a Festa das Nações de Piracicaba.

Voltar