fbpx

Líder Esportes

Opinião

Ano perdido

Parece um pouco de exagero falar em ano perdido para o São Paulo, que foi campeão paulista em 2021. Mas, convenhamos, é muito pouco para o tricampeão mundial. A torcida queria mais. Na verdade, o título do Estadual apagou muitas limitações da equipe paulista. A derrota desta quarta-feira (15) para o Fortaleza, por 3×1, no Castelão, duelo que colocou o Tricolor Cearense nas semifinais da Copa do Brasil, escancarou as falhas do time paulista.

Vamos aos fatos. A começar pelo gol. Não dá mais para o Thiago Volpi ser o titular. Vem enterrando a equipe em jogos decisivos e em lances capitais. Apesar da entregada da defesa no lance do primeiro gol, Vopi falhou na abertura do placar no Castelão – a bola, defensável, passou por baixo de seu corpo. Sem uma sombra na reserva, Volpi reina soberano na titularidade e nos erros. Até quando, eu não sei. Só a diretoria sabe…

O setor defensivo, que sempre foi o pilar da equipe, é um teste cardíaco para o fanático tricolor. Até o ídolo Miranda caiu de produção, diante de tanta ruindade a seu lado. O lateral-direito Daniel Alves pediu para sair. Ruim com o campeão olímpico, pior sem ele. Porque com Igor Vinícius na ala direita é uma brincadeira de mau gosto! Para completar, na esquerda, o Reinaldo já foi jogador de qualidade. Hoje, é uma caricatura de jogador de futebol.

O meio de campo precisa urgentemente de uma cabeça pensante. O Benitez, que era esse nome, até fez um bom Campeonato Paulista, mas a sua condição física não acompanha seu talento. Gabriel Sara, Liziero e Rodrigo Nestor, trio da base de Cotia, estão na pior fase desde que subiram ao time profissional. Nestor é menos ruim, mas se contaminou pela má fase tricolor.

E no ataque há o Rigoni. Só. Luciano, Eder, Galeano e Pablo não têm produzido absolutamente nada. Calleri virou prioridade para entrar ontem nesse time para fazer dupla com o Rigoni. É a realidade do Clube da Fé, que segue seu pesadelo na Copa do Brasil, torneio que nunca ganhou.

Méritos para o Fortaleza, que não tem nada a ver com isso e fez uma belíssima partida. Dominou todo o tempo, fez três e ganhou com sobriedade. Agora, terá o desafio de encarar o Atlético-MG, que despachou o Fluminense. Independente disso, já é a melhor campanha da história do Fortaleza na competição. Na outra semi, o Flamengo chega muito forte contra o Athetico-PR. Tudo encaminhado para a final (e que final!) entre Flamengo e Atlético-MG. Equipes que também devem brigar pelo título do Brasileirão. Fora disso, para mim, é zebra.

Erivan Monteiro é jornalista e cronista esportivo

Voltar