fbpx

Líder Esportes

Opinião

A vaga está garantida. Agora não pode relaxar

*Capa: Arquivo/Michel Lambstein

Como era previsto, o XV de Piracicaba carimbou a classificação para a segunda fase da Copa Paulista de forma antecipada e sem sustos, podendo também já garantir a primeira colocação do Grupo 2 na próxima rodada. Os números são extremamente positivos. O Alvinegro tem 80,95% de aproveitamento de pontos e, em sua chave, possui o melhor ataque, com 11 gols marcados, além da melhor defesa, ao lado de Rio Claro e Velo Clube, com apenas cinco gols sofridos.

No geral, o Nhô Quim tem a quarta melhor campanha, com 17 pontos ganhos, quatro a menos que a Ferroviária, única equipe com 100% de aproveitamento. O desempenho dentro das quatro linhas também melhorou. Talvez, parte dessa evolução, pode ter sido ocasionada pelo diálogo com o técnico Tarcísio Pugliese, no intervalo do jogo contra o Noroeste. Em entrevista coletiva após a partida, Pugliese relatou: “Quantas pessoas gostariam de estar em nosso lugar, vestindo a camisa do XV? E para que? Para fazer o que estávamos fazendo?”, disse.

“Estávamos sendo injustos, cada um consigo mesmo. Não estávamos agindo certo com a diretoria, que vem dando boas condições de trabalho para a gente, e com os torcedores, que viajam de tão longe para acompanhar a equipe. Precisávamos ser um pouco mais corretos com todo esse processo, independente de jogar às 10h, com campo ruim, de ter torcida ou não, pois somos pagos para isso e temos que fazer de uma forma melhor”, concluiu o treinador.

Outro fator importante para a melhora da equipe foi a entrada de Bruno Lima. O time passou a atuar com dois volantes de origem, sem improvisar. A defesa ficou menos exposta, mas não deixará de ser atacada. Afinal, esse é o preço a se pagar por atuar sempre em busca do gol, mesmo que as vezes seja necessário segurar o placar. Isso ficou claro no jogo do acesso na Série A2. Contra a Inter de Limeira, desta vez pela Copa Paulista, as substituições defensivas realizadas após o XV marcar o gol demonstraram que a lição foi aprendida.

O Alvinegro mantém uma invencibilidade que já dura mais de quatro meses, um total de 11 jogos. Não é uma marca fácil de ser alcançada. Tanto é que, o maior período invicto do clube nos últimos dez anos, foi com Moisés Egert, em 2011, com 14 partidas (uma pela Copa Paulista, dois amistosos oficiais contra Jeonbuk Hyundai e Palmeiras, e 11 confrontos pela Série A2). Será difícil superar essa marca, mas é possível. Restando três jogos para o fim da primeira fase da Copa Paulista, com a classificação já garantida, o XV terá que lutar contra o relaxamento natural para vencer os próximos jogos.

Na Série A2, os atletas foram cobrados para que isso não acontecesse. Não deu certo. A pior sequência sem vitórias (quatro jogos) foi justamente após carimbar a classificação. Vale ressaltar que, naquela ocasião, o Alvinegro teve vários desfalques. O elenco ficará mais encorpado e ganhará mais opções assim que Erick Salles, Hiroshi, Lucas Formiga e Rafael Mineiro estiverem 100% fisicamente. Porém, pelas características de jogo preferidas pelo treinador, o clube deve contratar ao menos mais um atacante. Por enquanto, o XV segue na direção certa, mas o caminho até o título ainda é longo.

Marcelo Sá é jornalista no Líder Esportes e na Rádio Jovem Pan News Piracicaba

Voltar