Futebol

XV tropeça em casa; time reclama de pênalti

Nhô Quim empata com Água Santa; juiz prejudica equipe em lance capital

XV de Piracicaba 0x0 Água Santa (Magal)
Magal foi expulso no início do segundo tempo contra o Água Santa (Foto: Michel Lambstein/XV de Piracicaba)

XV de Piracicaba e Água Santa empataram nesta quinta-feira (11) por 0x0 no estádio Barão da Serra Negra. As duas equipes correram muito, criaram poucas chances de gol e terminaram a partida com dez homens em campo – Magal e Bruno Ré foram expulsos. Com o resultado, o Nhô Quim fez o primeiro ponto no Paulistão – Ferroviária e Audax lideram o Grupo C com seis pontos, seguidos pelo São Paulo, com quatro. Assim como o XV, o Tricolor tem um jogo a menos que os adversários. O time piracicabano volta a campo no próximo domingo, às 19h30,  contra o Mogi Mirim fora de casa. O duelo regional encerra a quarta rodada do Campeonato Paulista.

O Nhô Quim volta a jogar domingo, fora de casa, contra o Mogi Mirim pelo Paulistão

Claudinho Batista repetiu a escalação da estreia, mas pelo fato de jogar em casa, o XV foi mais agressivo contra o Água Santa do que ante o Corinthians. A primeira chance criada pelo Nhô Quim veio logo aos 2min, naquela que foi a jogada mais utilizada pelo time piracicabano durante toda a etapa inicial: cruzamento do lateral Daniel Damião pela direita que o ex-quinzista Jonathan antecipou para evitar a conclusão de Rodrigo Silva – o desvio, contudo, quase se transformou em gol contra.

A equipe de Diadema chegou ao ataque apenas duas vezes antes do intervalo. A primeira delas surgiu após Diney pisar literalmente na bola e permitir o contragolpe puxado por Guaru e concluído por Sérgio Manoel, em finalização rasteira que passou à direita de Bruno Brígido. A oportunidade mais clara do primeiro tempo veio aos 24min. Francisco Alex aproveitou a bobeira de Heitor e tentou deslocar Bruno Brígido. O chute com efeito passou raspando a trave direita do goleiro.

O XV pecou por afobação com o andar do relógio. Mas história do jogo poderia ter sido outra se o árbitro Luiz Vanderlei Martinucho tivesse assinalado pênalti de Eli Sabiá sobre Rodrigo Silva. O lance polêmico aconteceu aos 19min. Após cobrança de escanteio de Henrique Santos, o camisa 9 quinzista subiu mais que os adversários e tentou cabecear, mas foi segurado pelo zagueiro do Água Santa. A arbitragem deixou o jogo seguir.

EXPULSÃO

O segundo tempo começou de forma trágica para o time piracicabano. Aos 30 segundos, o volante Magal fez falta dura sobre Sérgio Manoel para matar um contra-ataque. Como já havia recebido o cartão amarelo, acabou expulso. Com um homem a menos, Claudinho Batista tentou reorganizar a equipe sem mexer as peças que tinha em campo. Já o técnico do Água Santa, Márcio Ribeiro, adiantou a equipe de Diadema – atacante Tchô substituiu o volante André Rocha.

O lateral Daniel foi a principal arma do XV de Piracicaba em toda a partida contra o Água Santa

A partida ficou morna até os 15min, quando Rodrigo Silva encontrou espaço na zaga do Água Santa e serviu Diney, que bateu rasteiro para defesa segura do goleiro Roberto. A resposta veio dois minutos depois: Tchô invadiu a área pelo lado direito do ataque e encheu o pé – a bola estufou o peito de Bruno Brígido. A pressão do time visitante aumentou e só não se transformou em gol porque Bruno Brígido deu sorte. Everaldo aproveitou um bate-rebate e finalizou com força. Mesmo caído, o goleiro quinzista viu a bola bater na sua perna direita e mudar de direção.

Claudinho decidiu olhar para o banco de reservas aos 20min. O treinador promoveu a estreia do atacante Fabinho, que entrou na vaga de Rodrigo Silva. A aposta era na velocidade do substituto, já que o centroavante não tinha mais como desempenhar o papel de homem de referência. Depois, o técnico colocou Patrick no lugar de Diney. Dez minutos mais tarde, nova mudança no panorama do jogo: Bruno Ré fez falta em Fabinho e também recebeu o segundo cartão amarelo – dez contra dez e 15 minutos por jogar.

A última tentativa de Claudinho Batista para ganhar o jogo foi, na verdade, quase uma obrigação. Com dores na coxa, Aloísio pediu para sair e cedeu espaço para Héverton. Naquela altura, porém, já não existia mais organização de ambos os lados. XV e Água Santa estavam esgotados fisicamente e não tiveram forças para tirar o zero do placar no estádio Barão da Serra Negra.

FICHA TÉCNICA

XV DE PIRACICABA

0   XV DE PIRACICABA

Bruno Brígido; Daniel Damião, Fábio Sanches, Heitor e Julinho; Léo Salino e Magal; Henrique Santos, Aloísio (Héverton) e Diney (Patrick); Rodrigo Silva (Fabinho). Técnico: Claudinho Batista

ÁGUA SANTA

0   ÁGUA SANTA

Roberto; Jonathan, Cléber, Eli Sabiá e Bruno Ré; André Rocha (Tchô), Russo, Sérgio Manoel, Francisco Alex (Guina) e Guaru (Matheus Lima); Everaldo. Técnico: Márcio Ribeiro

Árbitro: Luiz Vanderlei Martinucho | Cartões amarelos: Diney, Henrique Santos, Héverton e Magal (XV), Bruno Ré, Tchô e Jonathan (AGS) | Cartão vermelho: Magal (XV); Bruno Ré (AGS) |Público: 3.001 pagantes | Renda: R$ 67.320,00

Início