Futebol

XV prepara jogo decisivo com seis desfalques

Rafael Gomes voltou aos treinos e deve encarar o Juventus no domingo

Lucas Cunha, zagueiro do XV de Piracicaba
Lucas Cunha, zagueiro do XV, não participou do treino: virose (Foto: Mauricio Bento/Líder Esportes)

Para tentar deixar a zona de rebaixamento do Campeonato Paulista da Série A2, o XV de Piracicaba terá que superar as baixas na equipe. Na tarde desta sexta-feira (24), o técnico Ronaldo Guiaro comandou um treino coletivo no estádio Barão da Serra Negra e foi obrigado a mexer no time considerado titular. Desgastados fisicamente nas últimas partidas, o volante Clayton e o lateral-esquerdo Samuel foram poupados do treinamento e são dúvidas para o jogo contra o Juventus de domingo (26), às 19h, contra o Juventus em casa.

No meio-campo, o volante Maranhão, que sofreu uma pancada na cabeça na partida contra o São Caetano, não treinou durante a semana e será reavaliado no sábado (25) para saber se tem condições de jogo. Com uma virose, o zagueiro Lucas Cunha também não participou do treinamento. O atacante Bruno Aquino está entregue ao departamento médico e passará por cirurgia (artroscopia) no joelho direito. O volante Bruno Formigoni, com fratura em duas vértebras, realiza há uma semana treinos físicos mais leves.

Com os desfalques, o treinador Ronaldo Guiaro deslocou Zé Mateus para o meio-campo ao longo do treino, ocupando a vaga de Clayton. A mudança abriu espaço para Calinhos na lateral direita. Na esquerda, Cléber entrou no lugar de Samuel. A equipe foi formada por: Mateus Pasinato; Carlinhos, Rodrigo, Marcos Vinícius e Cléber; Gilson, Zé Mateus e Gilsinho; Romarinho, Bruno Santos e Rafael Gomes. No final do coletivo, Ronaldo Guiaro sacou Marcos Vinícius e testou Doni ao lado de Rodrigo na zaga.

CONVERSA

Na última quinta-feira, torcedores do XV de Piracicaba foram ao vestiário do Barão da Serra Negra para conversar com os jogadores. Além dos atletas, a comissão técnica e alguns dirigentes participaram do bate papo. “Foi uma conversa sadia, de apoio. A gente sabe que o momento é difícil e a torcida tem total respeito para cobrar, eles pagam ingresso e nós estamos aqui para trabalhar. Infelizmente, as coisas não acontecem sempre como nós queremos e os torcedores querem. Foi um papo de apoio, é um momento para todos se unirem para que as coisas aconteçam da melhor forma”, disse Ronaldo Guiaro, treinador do XV.

Início