Futsal

XV perde em casa e diz adeus à Liga Rioclarense

Grêmio São Paulo faz 2x0 em Piracicaba e se classifica para a final do torneio

Camila, jogadora de futsal do XV/Rezende
O XV/Rezende não conseguiu superar o Grêmio São Paulo em casa (Foto: Mauricio Bento/Líder Esportes)

O XV de Piracicaba/Rezende/Selam está eliminado da Liga Rioclarense de futsal feminino. O time piracicabano foi derrotado na noite desta quinta-feira (9) pelo Grêmio São Paulo, por 2×0, em duelo disputado no Ginásio de Esportes do Parque Prezotto. Os gols foram marcados por Larissa Cristina, no primeiro tempo, e Mariane, no início da segunda etapa. Com o resultado, a equipe de Limeira, que havia vencido a partida de ida pelo placar de 3×1 no Ginásio do Santo André, é a primeira classificada para a decisão do torneio.

O XV/Rezende sentiu o primeiro gol do time visitante e não conseguiu reagir

O Alvinegro entrou em quadra precisando vencer para forçar a prorrogação, mas esbarrou na marcação feita pelo Grêmio São Paulo. O jogo começou truncado, com faltas para os dois lados. Empurrado pelos torcedores, o XV/Rezende criou a primeira oportunidade aos 10min. Barby  fez bela jogada individual e enxergou Bárbara livre de marcação pelo lado direito, mas Dayane impediu o gol ao espalmar a finalização. Dois minutos depois, Bárbara desperdiçou outra chance ao tentar completar o chute cruzado de Camila.

A equipe de Limeira demorou para atacar, mas levou bastante perigo quando foi ao ataque. O primeiro lance de perigo do Grêmio São Paulo, entretanto, surgiu após erro de arbitragem – Mariane tocou duas vezes a bola na cobrança de escanteio antes do arremate de Karine, defendido por Roberta. O time visitante Limeira cresceu na partida e abriu o placar no último minuto antes do intervalo com Larissa Cristina, que acertou o ângulo para vencer a camisa 1 do XV de Piracicaba: 1×0.

O gol abalou o time piracicabano, que permitiu os contra-ataques do Grêmio São Paulo no segundo tempo. Aos 4min, Larissa Cristina recuperou a bola na metade da quadra, fez um carnaval na defesa quinzista e chutou para defesa parcial de Roberta. No rebote, a camisa 10 Mariane completou para o gol vazio: 2×0. Obrigado a virar o placar para seguir vivo na competição, o técnico Aílton Vieira arriscou com o goleiro-linha restando pouco mais de 12 minutos para o encerramento da partida.

O XV de Piracicaba pressionou, criou chances para diminuir, mas a pressão não surtiu efeito – com o andamento do relógio, o time perdeu a organização e já não tinha mais confiança para arriscar os dribles. No fim da partida, Lyandra perdeu a cabeça e foi expulsa quando restavam dez segundos para o apito final. A ala acertou um pontapé em Mariane, camisa 10 do Grêmio São Paulo. “Infelizmente, a bola não entrou. Nossa equipe é jovem, lutou bastante, mas tem dias em que as coisas não acontecem como queremos. O adversário veio aqui, jogou bola e foi merecedor da classificação”, avaliou o técnico Aílton Vieira.

Início