Taekwondo

Volta por cima: Guilherme Félix é prata no México

Atleta de Piracicaba retorna aos tatames e garante vice-campeonato no Pan

Guilherme Félix, atleta de taekwondo de Piracicaba
Guilherme Félix, atleta de taekwondo de Piracicaba, é vice-campeão pan-americano (Foto: Arquivo Pessoal)

Guilherme Félix é vice-campeão pan-americano de taekwondo. O atleta do Centro de Alto Rendimento Dojan Nippon conquistou a medalha de prata no evento aberto realizado em Querétaro, no México, no último fim de semana. O lutador perdeu a decisão da categoria +87 kg para o cubano Robelis Despaigne – o terceiro lugar ficou com o mexicano Victor Ballesteros, eliminado por Félix nas semifinais. O atleta de Piracicaba ainda deixou o uruguaio Braian Elliot e o mexicano Juan Sebastian Urbina pelo caminho.

Guilherme Félix deu a volta por cima no México: ‘O céu é o limite’

“Mesmo após passar mal e estar um pouco debilitado no dia, em nenhuma hora pensei em desistir ou não lutar, e acabei conquistando a medalha de prata. Quero agradecer todos que me apoiam incondicionalmente. Aí está o resultado do trabalho. Mesmo não sendo o ouro, sei que tive que me superar e mostrar minhas qualidades para esta conquista. Agora é voltar e treinar para conquistar muito mais. O céu é o limite”, escreveu o atleta nas redes sociais.

Campeão pan-americano em 2014, também no México, Guilherme Félix tinha como principal objetivo, em 2016, a conquista da vaga para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Porém, o atleta acabou superado na Seletiva Olímpica Fechada. Como o foco nas Olimpíadas, o lutador teve de abrir mão da seletiva para o Pan fechado, disputada na mesma época. Em Querétaro, porém, o lutador foi mais longe do que o cubano Rafael Castillo e o americano Stephen Lambdim, que garantiram vaga nos Jogos Olímpicos.

ELIMINAÇÃO

Além de Félix, o Centro de Alto Rendimento Dojan Nippon também foi representado na competição por Hellorayne Paiva, que foi ao México para disputar o Pan-americano fechado. A atleta, contudo, foi eliminada na estreia pela categoria +73 kg. Hellorayane, titular da seleção brasileira em sete dos últimos nove anos, não teve a oportunidade de brigar pela classificação ao Rio de Janeiro – a categoria dela não foi selecionada pela CBTKD (Confederação Brasileira de Taekwondo).

Início