Corpo & Mente

Vitamina D

A vitamina D é de grande importância para o organismo. Devido ao poder para combater a pressão alta, controlar o peso e afastar o risco de tumores, além de ser essencial para prevenir e tratar osteoporose, por estimular a absorção de cálcio, necessário para o crescimento normal dos ossos, estudos têm demonstrado que a substância está também ligada à saúde do coração. A vitamina D é produzida pela pele quando o indivíduo fica diretamente exposto ao sol, sem usar nenhum tipo de protetor solar.

A exposição deve ser diária e deve ocorrer no início da manhã ou então no final da tarde

A exposição deve ser diária e deve ocorrer no início da manhã, antes das 10h, ou no final da tarde, após às 16h, para evitar os efeitos nocivos dos raios ultravioletas. Mas, para garantir a quantidade necessária de vitamina D no organismo, o indivíduo deve consumir alimentos ricos em vitamina D com frequência. Em casos de deficiência, pode ser necessário tomar suplementos. A vitamina D pode ser encontrada facilmente em atum, bife de fígado, cogumelos, leite, ostras, ovos, sardinha e suco de laranja.

A vitamina D pode ser forte aliado na perda de peso, pois ela promove o metabolismo da gordura, cortando a produção do hormônio da paratireoide, o que acelera a quebra da gordura pelo fígado. Depois, ela ativa os receptores nas células adiposas, inibindo o crescimento. A supervitamina também reduz o apetite, pois aumenta a quantidade de leptina, hormônio que envia sinais de saciedade ao cérebro. Por fim, o nutriente ativa a força dos músculos – ele facilita a redução do excesso de gordura no tecido muscular, fator ligado ao aumento da força.

A única forma de descobrir se você tem carência de vitamina D é fazer um exame de sangue a cada seis meses. Caso o nível esteja abaixo do esperado, a saída é tomar suplementos nutricionais. Geralmente, quem suplementa a vitamina D também deve reforçar os níveis de cálcio e magnésio no organismo, pois, para que ela possa trabalhar de forma eficiente, precisa que os dois minerais também desempenhem bem sua função. Para surtir efeito, a suplementação deve ser feita por, no mínimo, seis meses.

DESCOBERTAS

Cientistas alemães descobriram que homens com níveis maiores de vitamina D no sangue também possuíam maiores níveis de testosterona e menores níveis de globulina ligadora de hormônios sexuais (SHBG) do que aqueles com pouca vitamina D no sangue. Ter menos SHBG no sangue significa que mais testosterona estará livre para entrar nos músculos e, consequentemente, aumentar o ganho de massa muscular. Há outro estudo que aponta que mulheres com baixos níveis de vitamina D possuíam nível maior de gordura corporal do que mulheres com altos níveis de vitamina D no sangue.

Você pode armazenar gordura tanto sob a pele como dentro dos músculos. Ter músculos com mais gordura não só significa que você tem um índice de gordura maior, mas também possui músculos potencialmente mais fracos. A deficiência da vitamina D pode levar a asma, depressão, doença renal, doença periodontal, esquizofrenia, fraqueza muscular, gripes de repetição, problemas cardiovasculares, psoriase e inclusive câncer. Tomar vitamina D ainda jovem pode ser bom para o corpo a longo prazo, pensando em longevidade.

Carlos Ribeiro é médico e colunista do portal LÍDER

Início