Lutas

Visando Olimpíadas, dupla estreia na Holanda

Hernani Veríssimo e Natalia Brozulatto treinam pesado e já miram 2020

Natalia Brozulatto e Hernani Veríssimo, atletas da equipe de karatê Sport Way
Natalia Brozulatto e Hernani Veríssimo, atletas da equipe de karatê Sport Way (Foto: Líder Esportes)

O ciclo olímpico que se encerra com os Jogos de Tóquio, em 2020, já começou para dois atletas de Piracicaba. Em fase de preparação desde o encerramento do calendário de competições do ano passado, Hernani Veríssimo e Natalia Brozulatto estreiam na atual temporada com a disputa do Aberto da Holanda, em Rotterdam, entre os dias 17 e 19 de março. O evento faz parte da Premier League, a Liga Mundial de Karatê. Apesar de não contar pontos para as Olimpíadas do Japão, o torneio é encarado com seriedade pelo grupo liderado pelo técnico Diego Spigolon.

Hernani e Natalia estreiam na temporada em Rotterdam, pela Premier League

“É importante os atletas começarem a disputar as etapas da Liga Mundial. A pontuação vai expirar pensando em Jogos Olímpicos, porém, é importante que eles se solidifiquem como primeiros do ranking nacional. Além disso, em 2018, apesar de a gente saber que em termos de classificação para as Olimpíadas a pontuação de 2017 não vai fazer diferença, é fundamental ter mais contato com os possíveis adversários e com a arbitragem”, afirmou o Spigolon.

A Liga Mundial, dividida entre as etapas da Premier League (peso 5) e da Série A (peso 3), têm peso menor no ranking mundial – as competições continentais têm peso 6. Para Natalia Brozulatto, porém, a prioridade é entrar para vencer independente do evento. “A pré-temporada começou ano passado. Iniciamos focando os fundamentos e agora o treinao está cada vez mais intenso, pensando nas competições. O foco é sermos os melhores sempre, conquistando medalhas, chegando bem nas etapas da Premier League e terminando o ano como líderes no ranking nacional, além de somar pontos em competições internacionais para subir também no ranking mundial”, disse.

A atleta da equipe Sport Way/Selam/JF Comercial/Onodera/Appreciate/Punok/Sorvetes Noblita viveu uma temporada atípica em 2016, quando passou por um período de gestação logo após conquistar o ouro no Pan 2015, em Toronto. “Eu sinto que a musculatura está respondendo bem e o trabalho multidisciplinar vem somando para que eu chegue na Holanda podendo brigar por uma medalha. Começar o ano com um campeonato forte e com atletas do mais alto nível traz muita motivação. Isso só faz com que você treine mais para o restante da temporada”, relatou Natalia.

Nove vezes campeão em 2016, ano em que estreou como sênior pela categoria -75 kg, Hernani Veríssimo sabe que terá pela frente desafios mais complicados em 2017. Nesta temporada, o lutador deixa de lado o status de promessa e passa a ser mais estudado pelos adversários. “Fizemos trabalhos de correção de golpes e agora o trabalho é mais tático, situação de lutas. Vamos chegar muito bem na Holanda. Nós sabemos que não somos invencíveis, temos que treinar muito, mas a derrota é uma possibilidade e pode acontecer. Pode ser na Holanda, pode ser no Brasileiro. Temos que treinar duro”, disse Hernani.

Natalia Brozulatto e Hernani Veríssimo, atletas da equipe de karatê Sport Way

A dupla de Piracicaba, durante treinamento realizado na academia Sport Way (Foto: Líder Esportes)

CICLO OLÍMPICO

O evento em Rotterdam é encarado pela dupla como prévia do que eles devem encontrar ao longo do ano. Daí a importância destacada ao torneio na Europa. “A pontuação é alta e isso atrai os principais atletas. Será uma preparação enorme para a sequência da temporada. O ano será concorrido, mas, pensando em Olimpíada, é também um ano de preparação. Todos têm chances, mas queremos dar um passo à frente desde o início”, comentou Hernani. “O objetivo é chegar às Olimpíadas e medalhar. A gente sabe que não é fácil classificar, pois houve a redução no número de categorias, mas já estamos treinando”, completou Natalia.

Além de defender a seleção brasileira, Hernani e Natalia têm como objetivos representar bem a cidade de Piracicaba ao longo do ano. “Disputar Jogos Abertos e  Jogos Regionais por Piracicaba é algo que mexe muito com meu brio. Eu sei da importância para nossa cidade e quanto é importante para nós, atletas. É nosso maior incentivo. Eu luto pela cidade com ‘unhas e garras’. Mexe muito comigo”, afirmou a karateca. “Desde quando comecei no karatê, Piracicaba é muito forte. Vi o comprometimento que os atletas tinham para defender a cidade. Isso foi passado para mim desde quando entrei no esporte”, complementou Hernani.

Início