Futebol

Vica deixa o XV; clube é punido pela Fifa

Além do treinador, quatro atletas foram descartados para a Série D

Vica, treinador do XV de Piracicaba
Vica treinou o XV de Piracicaba pela última vez contra a Portuguesa (Foto: Mauricio Bento/Líder Esportes)

Vica não é mais técnico do XV de Piracicaba. O anúncio foi realizado nesta segunda-feira (24) pelo clube piracicabano. A interrupção do trabalho se deu pela falta de acordo financeiro. O treinador não aceitou a proposta feita pela diretoria. Os valores da negociação não foram revelados. O presidente Celso Christofoletti agradeceu, em nota, o trabalho realizado por Vica. Foram seis jogos, com três vitórias, dois empates e uma derrota, que resultaram na permanência da equipe na Série A2 do Campeonato Paulista, consolidada após a vitória sobre a Portuguesa.

O volante Gilson e o atacante Bruninho estão confirmados na Série D do Brasileiro

O técnico não foi o único a deixar o Barão da Serra Negra. O zagueiro Marcos Vinicius e o meia Dodô rescindiram contrato, enquanto o lateral-esquerdo Cléber e o atacante Bruno Santos foram comunicados de que não há interesse do clube na renovação do vínculo. “O pensamento está totalmente voltado para a Série D do Brasileiro. Vamos trabalhar para definir inclusive a contratação do próximo treinador. O que aconteceu serve de aprendizado e a expectativa é positiva para a Série D”, disse Beto Souza, gestor de futebol do clube.

Restando menos de 30 dias para o XV estrear na competição nacional, a diretoria terá de resolver mais um problema. O clube foi condenado pela Fifa devido a ‘turbulenta’ transferência do atacante Paulinho, em 2012, para o Ludogorets. O jogador viajou para a Bulgária e se apresentou ao clube, mas dez dias depois acabou retornando para o Brasil alegando que o time búlgaro não cumpriu parte do contrato. Em 2013, Paulinho foi vendido ao Flamengo. Após passagem pelo Santos, o jogador está no Vitória-BA.

Paulinho, atacante do Santos

Paulinho deixou o XV de Piracicaba em 2013; no ano passado, defendeu o Santos (Foto: Arquivo Pessoal)

“Há um mês, a Fifa acabou condenando o XV pelo que aconteceu em 2012, quando o Paulinho foi emprestado para a Bulgária e houve alguns erros no contrato feito com a gestão anterior, além do erro do Paulinho por ter abandonado lá. Nós temos que arrumar nesta semana um valor de R$ 300 mil para o XV não ir para o Conselho Disciplinar da Fifa e não ser punido em campeonatos e com pontos, vocês (jornalistas) sabem como a Fifa pune”, afirmou o presidente Celso Christofoletti.

“A condenação era maior, algo em torno de 300 mil euros (R$ 1 milhão), mas como estamos nos defendendo há cinco anos, conseguimos reduzir o valor para 70 mil euros (R$ 237,1 mil), sendo que 50 mil euros cabem ao XV e 20 mil euros ao Paulinho. Estamos falando com o Paulinho e esperamos que ele nos ajude. Decidi falar sobre esse assunto no momento porque isso está nos atrapalhando para o orçamento da Série D do Campeonato Brasileiro”, justificou Christofoletti.

JONATHAN CAFÚ

A dor de cabeça não para por aí. O Alvinegro também foi punido pelas transações envolvendo o atacante Jonathan Cafú. O Nhô Quim foi obrigado a indenizar o Desportivo Brasil, que alegou ter contrato com o atleta e exigiu sua parte dos direitos econômicos. “Tivemos problema com a venda do Cafú. Apareceu um contrato dizendo que ele tinha sido formado pelo Desportivo Brasil e havia um documento lá que nós desconhecíamos. Tivemos que pagar R$ 75 mil ao Desportivo Brasil”, relatou o presidente.

“Estou falando sobre isso agora não para apontar erros do passado, e sim dizer que vai atrapalhar o início do Brasileiro e as contratações, pois ter que arrumar R$ 375 mil de uma hora para outra, atrapalha. Não é desculpa, mas vamos ter dificuldades para montar o time. Porém, podem ter certeza que todos os esforços serão feitos para conseguirmos o acesso para a Série C”, completou Christofoletti. O XV de Piracicaba estreia na Série D dia 21 de maio, às 16h, contra o São Paulo-RS no Barão da Serra Negra.

Início