Karatê

Torneio dá calote em atletas: ‘Dinheiro de pinga’

Organizador diz que é invejado e revela ameaças: 'Todos queriam ser como eu'

João Batista Rodrigues, técnico de karatê
O técnico João Batista Rodrigues é organizador da Copa Brasil de karatê (Foto: Esporte Pouso Alegre)

Disputada em Pouso Alegre (MG), a Copa Brasil abriu a temporada oficial do karatê brasileiro no mês de fevereiro. O evento, que em 2016 completou 14 edições, atraiu aproximadamente 1.000 inscritos e anunciou premiação de R$ 10 mil para a equipe campeã geral, R$ 4 mil para a segunda colocada na classificação geral e R$ 2 mil para o terceiro lugar, além de R$ 500 para vencedores de categorias individuais. Cinco meses depois, a organização ainda não pagou o prêmio prometido para atletas e equipes.

‘Tenho R$ 27 mil para receber e os atletas têm que ter um pouco de paciência’

A reclamação contra o evento, realizado pela FMK (Federação Mineira de Karatê), tem como alvo o técnico João Batista Rodrigues, responsável pela organização. LÍDER entrou em contato com o treinador, que de início relutou para conceder a entrevista e fugiu das perguntas, mas depois disparou contra pessoas ligadas ao esporte que, segundo ele, tem ‘inveja’ do trabalho que faz. João Batista Rodrigues disse ainda que ‘estão tentando destruir’ a reputação dele porque deve ‘dinheiro de pinga’ e, espontaneamente, afirmou que está sendo ameaçado de morte. Confira a entrevista:

LÍDER: O que o senhor pode dizer sobre o não pagamento da premiação aos atletas que participaram da Copa Brasil?
O que eu tinha que falar, já falei para os atletas. Nenhum evento de karatê no Brasil valoriza mais os atletas do que o meu e não é à toa que está na 14ª edição e tem a maior premiação em dinheiro. Mas, infelizmente, nem sempre é como a gente espera..

LÍDER: A premiação é a maior, mas não foi paga. Não é incoerente?
O que ficou faltando para fechar a Copa Brasil não é culpa minha e sim dos parceiros, só filhos da p… que não cumprem com os compromissos e ficam devendo. Eu sempre estimo e dou valor aos atletas, aí aparecem os filhos da p… para me queimarem… Uma delegação ficou devendo R$ 7 mil de inscrições que ele recebeu dos seus atletas e não repassou, o Governo de Minas ficou devendo R$ 20 mil de patrocínio que ainda não consegui fechar, pois eles questionam tudo…

LÍDER: Qual delegação ficou devendo?
Estou conversado para resolver e vamos resolver. Tenho R$ 27 mil para receber e os atletas têm que ter um pouco de paciência.

LÍDER: A competição foi realizada em fevereiro. Como justificar o atraso aos atletas que confiam na organização do evento? O senhor acha que isso pode acabar com a credibilidade do torneio?
Nunca, pois eles não são bobos e sabem que no Brasil não tem outro louco igual a mim. Sou o único maluco que investe em um esporte mesmo sabendo dos riscos.

LÍDER: Mas o senhor já se colocou no papel do atleta que paga a inscrição, disputa o torneio em virtude do prêmio e leva calote da organização? Não é uma falta de respeito ao próprio karatê?
Ninguém neste país faz o trabalho que faço.

LÍDER: Insisto: como justificar aos atletas a falta de pagamento?
É simples. Falta entrar R$ 27 mil na conta e assim que entrar, acertarei com todos. Não adianta procurar a imprensa, o papa ou Obama (Barack, presidente dos EUA). Dever não é crime. Em momento algum expressei que não irei pagar.

‘A verdade é que muitos querem ser eu, mas só existe um. Faço o melhor trabalho social do Brasil’

LÍDER: É possível dar um prazo para acertar o pagamento?
Assim que entrar o dinheiro, acertarei com todos. No mais, continuo treinando a melhor atleta do mundo na categoria dela e fazendo o melhor trabalho social do karatê no Brasil. O que dá inveja em muita gente. Desenvolvo um projeto há mais de 25 anos e revelei atletas como a Jéssica da Dalt e a Marina Amorim Gallo. A Bárbara Rodrigues é a número um do ranking mundial, tem somente 15 anos e estou preparando ela para ser campeã do mundo. Ela será campeã olímpica em 2020 se o karatê for aprovado para os Jogos Olímpicos. A verdade é que muitos querem ser eu, mas só existe um.

LÍDER: O assunto é outro…
Sabe porque estão bravos comigo? Porque devo dinheiro de pinga.

LÍDER: Mas se é dinheiro de pinga, porque são quase seis meses sem pagar?
Querem me destruir pois não aceitam eu dar aula em periferia. Eu revelo a qualidade. Nenhum técnico de seleções estaduais e da seleção brasileira tem atletas revelados em projetos sociais como eu. Vou aparecer nas Olimpíadas de 2020 quando minha atleta for campeã. Podem me destruir pela dívida, mas nunca irei deixar o karatê e quem me conhece e confia, sabe disso.

LÍDER: O senhor não respondeu: se é dinheiro de pinga, porque está atrasado?
Porque tenho R$ 27 mil para receber. Eu estou falido, não tenho um centavo, não tenho como pagar agora. Assim que receber daqueles que me devem, acerto com todos. Principalmente com os atletas. Se entrarem os R$ 27 mil amanhã, acerto com todos.

LÍDER: Não há prazo para o acerto?
Dia 30 de agosto pagarei todos com dinheiro meu e com juros. Antes disso, só se entrar o dinheiro dos filhos da p… Na situação que eu estou, se alguém me matar será um favor. Só para você ter ideia, tem mais gente que devo. Já arrumaram inclusive três ‘matadores’ para dar um fim em mim.

LÍDER: O senhor quer falar sobre este assunto?
Claro. Vai que me matam. Não estou brincando. Não sei o que fazer. Meu tesão é dar aula gratuita para revelar talentos. Se eu morrer amanhã, morro feliz. E outra, faz três meses que estou desempregado e não recebo um centavo. Toda a verdade está aí. O que será que você vai publicar? (risos).

Início