Futebol Americano

Time feminino estreia no Circuito Nacional

Cane Cutters disputam cinco partidas em dois dias na capital paulista

Cane Cutters Feminino - Flag Football 5x5
Os Cutters entram em campo cinco vezes pelo Circuito Nacional Feminino (Foto: Mauricio Bento/Líder Esportes)

A equipe feminina dos Cane Cutters entra em campo neste fim de semana para a disputa do Circuito Nacional de Futebol Americano – etapa regional. Com cinco jogos programados, sendo três sábado (10) e dois domingo (11),  o time piracicabano busca a classificação para a fase semifinal da competição contra cinco adversários. No total, cinco agremiações avançam para a sequência do torneio de flag football 5×5. A programação começa às 8h no Clube de Campo da Sociedade Esportiva Palmeiras, em Parelheiros, Zona Sul de São Paulo.

No primeiro dia, os Cutters enfrentam São Paulo Storm, Animalia e Palmeiras Locomotives. No domingo, os rivais serão os Spartans Football e os Underdogs. “A nossa expectativa é a classificação para a fase semifinal. No ano passado, nós ficamos em terceiro lugar e agora queremos melhorar o resultado, mas sabemos que o nível da competição será parelho. É provavelmente o campeonato mais equilibrado que já houve pelo Circuito Nacional”, disse o gestor da equipe feminina dos Cutters, Kleber Caneva.

TEMPORADA

Em 2017, o time de Piracicaba disputa, além do Circuito Nacional, o Campeonato da APFA (Associação Pró-Futebol Americano). O plantel, que retomou os treinamentos logo no primeiro fim de semana do ano, ganhou o reforço de cerca de 15 novas atletas, porém, a base do grupo que viaja para a capital paulista neste fim de semana é formada por jogadoras mais experientes. “O Circuito Nacional tem uma limitação de 20 atletas inscritas, vamos com maior parte do grupo de veteranas, com as demais jogando o Paulista”, explicou Caneva.

No primeiro ‘ensaio’ da temporada, a equipe feminina dos Cane Cutters conquistou o título do Flag Day São Carlos. O time de Piracicaba fez dois jogos e ficou com o troféu amistoso após derrotar o Sorocaba Vippers por 7×0 na semifinal e vencer os Nêmesis, também de Sorocaba, pelo placar de 22×0 na decisão. “O peso da vitória foi ainda maior considerando que, pela primeira vez, a equipe entrou em campo sem contar com o suporte da comissão técnica”, completou o gestor.

Início