Opinião

Contrata-se lateral

*Capa: Mauricio Bento/Líder Esportes

Ao analisar os nomes do elenco do XV de Piracicaba nesta Copa Paulista, não dá para deixar passar batido que é possível montar um time só com laterais. Dos 30 jogadores inscritos, dez como atletas de base, o Alvinegro tem à disposição Rubens Carvalho, Pedrinho e Léo Menghini, para a esquerda, além de Crystian e Lúcio, para a direita. Entre os dez jogadores que estão no elenco e ainda não foram inscritos, há mais cinco laterais: Samuel, Lucas Morais e Flávio, além de David Modesto e Gabriel Tonini, que também atuam no meio-campo.

Fora isso, o meia Rafael Rosa tem atuado na lateral, Léo Carvalho foi contratado para a Série D do Campeonato Brasileiro como opção para a lateral, embora seja meia, e não vou levar em conta que o volante Gilson atuou todo segundo tempo da partida contra o Velo Clube como lateral. Algo precisa ser revisto na montagem do elenco ou veremos improvisações até o fim da competição.

Os dez atletas que não foram inscritos na Copa Paulista são: Ícaro, Felipe Merlo, David Modesto, Lucas Morais, Flávio, Gabriel Tonini, Hugo, Samuel (que ainda negocia renovação de contrato), Doni e Bruno Aquino, os dois últimos no departamento médico. Restam oito vagas para serem preenchidas. De acordo com o clube, eles só serão inscritos quando forem relacionados. Para mim, está claro que as opções podem até agradar, mas não ao ponto de queimar uma inscrição. O prazo final para inscrever é em setembro e o clube pode encontrar outro atleta no mercado para reforçar-se ou repor uma possível saída. O XV ainda continua vivendo indefinições.

Existem bons valores no elenco, não posso negar. Alguns deles com potencial inclusive para jogar a Série B do Brasileiro. Mas, qual a razão de ter um grupo com mais de 30 jogadores para a disputa da Copa Paulista? Tem estrutura para isso? Vai economizar no salário para gastar em moradia e alimentação? Alguns podem pensar que o treinador terá mais opções e, se precisar modificar o time, já terá no elenco um atleta em forma. Eu prefiro acreditar que em um grupo muito grande, a insatisfação será maior, o que gera as famosas ‘igrejinhas’. Imagine a alegria do jogador que é o reserva do reserva, do time reserva.

E quem está no XV não sabe disso? Sabe, mas, tem que engolir. O clube tem contas a pagar e muitas vezes aceita alguns jogadores em troca de ajuda financeira de empresários. É bom na parte administrativa, bom para o empresário que valoriza seu produto, o atleta, e péssimo para quem paga ingresso e sofre na arquibancada. Essa é a realidade de muitos clubes do interior. Se o Alvinegro não aumentar sua receita, em 2018 o sofrimento será maior.

Marcelo Sá é radialista e jornalista na Rádio Jovem Pan News Piracicaba

Início