Opinião

Por que o XV briga contra o rebaixamento?

*Capa: Mauricio Bento/Líder Esportes/Orientec

Por que o XV briga contra o rebaixamento? Porque a Série A2 é bem diferente da Copa Paulista. Porque enquanto alguns adversários se reforçaram para a competição, o XV optou por manter a maioria dos jogadores (18 atletas), sendo que alguns deles tinham a qualidade questionável inclusive para a Copa Paulista. Apenas sete jogadores foram contratados para início de competição. Com o campeonato em andamento, mais uma contratação (Bruno Santos). As outras duas vagas foram preenchidas por jogadores de base, que só entrarão em campo se o XV tiver inúmeros desfalques.

Dizer que no momento o mercado não oferece bons jogadores, que não vão contratar por contratar, é legal, correto, afinal dinheiro não é capim. Isso explica, mas não justifica. Porque esperaram tanto para contratar? O XV precisa de meia de criação desde a Copa Paulista. Apenas o Dodô foi contratado para a posição, e mesmo que ele fosse o camisa 10 da seleção brasileira, o XV ainda precisaria de mais um para o elenco. Porém, como o XV só joga com um meia desde a Copa Paulista, ninguém achou necessário ter mais opções.

O ataque, com exceção do Bruno Aquino, que marcou apenas um gol, é o mesmo da Copa Paulista. Alguém assistiu algum jogo do XV que em campo tinham mais jogadores contratados do que remanescentes? O título da Copa Paulista iludiu algumas pessoas, porém, muita gente percebeu que o Alvinegro precisaria de no mínimo seis jogadores que chegassem para serem titulares e outras boas peças de reposição para brigar pelo acesso. Eu não consigo entender como alguns times conseguem contratar e no XV é sempre a mesma ladainha da falta de dinheiro. Daí, quando o calo aperta, o dinheiro aparece.

Durante todo o campeonato me perguntaram se o XV cai. Eu sempre respondi que não, pois há times piores. Se não vencer no próximo domingo, será difícil eu manter o mesmo pensamento. O XV tem 13 pontos, está na zona de rebaixamento e mesmo assim só depende dele para se manter na Série A2. A situação que o time atravessa pede mais dedicação, algo a mais de cada um. A fase é turbulenta e os ânimos estão mais exaltados. Em momentos como esse, jogador que é inteligente, mesmo em dias de folga, evita ir em baladas.

Marcelo Sá é radialista e jornalista na Rádio Jovem Pan News Piracicaba

Início