Aikidô

Pioneira, Aiki Kaizen alia família, escola e aikidô

Escola realiza exame de faixas em atividade que contou com 31 graduandos

Roney Rodrigues Filho, técnico de aikidô na Escola Aiki Kaizen
Roney Rodrigues Filho diz que a avaliação não se restringe às técnicas (Foto: Leonardo Moniz/Líder Esportes)

A Escola Aiki Kaizen foi palco na última quinta-feira (1º) para o exame anual para a troca de faixas nas categorias infantil e juvenil. A atividade, que teve 90 minutos de duração, reuniu 31 alunos na faixa etária dos 4 aos 12 anos. O grupo foi avaliado por uma banca liderada pelo mestre Roney Rodrigues Filho, um dos fundadores da escola. A ocasião marcou ainda as homenagens feitas pela União Brasileira de Aikidô e recebidas pelos alunos Pedro Antonio Santini e o xará, Pedro Arena Lorandi, além de Ivan Arena Lorandi, que completaram cinco anos na arte marcial japonesa.

“O exame é agendado para avaliar o aluno, é o dia em que ele vai colocar em prática o que ele faz durante as aulas”, explicou Rodrigues. “É pedido uma técnica com o nome japonês e o aluno tem que executá-la, isso durante uma hora e meia. O que a gente pretende é dar mais responsabilidade para o aluno, é o dia em que ele vai ficar nervoso, vai sair da zona de conforto. O exame é aberto ao público em geral. Nossa intenção é passar compromisso. Quando eles mudam de faixa, é normal também que eles fiquem mais motivados”, disse o treinador.

Escola Aiki Kaizen de Aikidô - Exame de Faixas

As crianças receberam pedidos de técnica em japonês antes de executá-las no exame (Foto: Líder Esportes)

Pioneira no trabalho realizado com crianças na região de Piracicaba, a Escola Aiki Kaizen desenvolve, segundo Rodrigues, um projeto específico para a idade. “Nós utilizamos a brincadeira, o treino lúdico para conquistar a confiança deles e assim desenvolver o trabalho, que é feito com o acompanhamento de três psicólogos que nos ajudam. Nós também buscamos informações sobre como está a criança na escola, o comportamento, as notas, como elas estão em casa. É um trabalho conjunto entre família, escola e o aikidô”, afirmou.

Perguntado sobre a filosofia da Escola Aiki Kaizen inserida ao longo do ano, Rodrigues recordou o caráter não competitivo da arte marcial japonesa. “A filosofia do aikidô, pelo menos uma delas, é a não competição. Dentro da arte, a gente não compete. O que nós prezamos é que cada um seja um pouquinho melhor, um pouquinho por dia. Não é questão de ser melhor do que o amigo ou colega de treino. Na verdade, se quiser falar em competição, é algo como se fosse ‘eu contra eu mesmo’, a realização de um estudo interior”, completou.

Escola Aiki Kaizen de Aikidô - Exame de Faixas

A Escola Aiki Kaizen Piracicaba é pioneira no trabalho desenvolvido com crianças (Foto: Líder Esportes)

Início