Kickboxing

Piacentini é vice com polêmica de arbitragem

Lutador piracicabano contesta atuação de juízes no Campeonato Paulista

Gustavo Piacentini, lutador de kickboxing
Gustavo Piacentini garante que está focado apenas no cinturão brasileiro (Foto: Leonardo Moniz/Líder Esportes)

O piracicabano Gustavo Piacentini não encerrou como gostaria a participação na primeira competição do ano. No Campeonato Paulista de Kickboxing, disputado no último fim de semana na cidade de Itu, o lutador ficou com o vice-campeonato, pouco para o atleta, que buscava o quinto título consecutivo. O resultado, porém, foi bastante contestado pelo piracicabano devido aos erros de arbitragem. A avaliação negativa de Piacentini sobre os árbitros foi consenso entre os participantes do evento.

“Eu sempre evito ao máximo sequer citar a arbitragem em minhas declarações e nunca, de maneira alguma, foco qualquer resultado na atuação dos árbitros. As pessoas erram e os árbitros são seres humanos também. Mas, não dá para ficar calado perante ao despreparo evidente que os árbitros apresentaram no Campeonato Paulista. Não digo apenas por mim ou pelos companheiros de equipe, vi muitos atletas de equipes rivais sendo prejudicados também”, afirmou o piracicabano.

Questionado sobre os resultados ‘duvidosos’ no Estadual, Piacentini acredita que não há qualquer possibilidade de que os erros dos juízes tenham sido premeditados. Segundo o lutador, as falhas devem ser atribuídas ao fato de que foram escalados árbitros inexperientes para a competição. “Não acredito em má índole, de forma alguma. O que aconteceu se deve à falta de conhecimento, de experiência. Nas lutas entre faixas pretas, não dá para escalar árbitros inexperientes. Isso faz muita diferença. Mas, já passou”, disse.

CALENDÁRIO

Após o Paulista, Gustavo Piacentini não tem tempo para desperdiçar. O lutador sobe ao ringue no dia 20 de maio, em Sorocaba. Na ocasião, o piracicabano enfrenta Wendel Alves, em duelo que vale o cinturão profissional brasileiro na categoria 62,3 kg pela CBKB (Confederação Brasileira de Kickboxing). “O foco é a disputa do cinturão, deixei claro isso desde o início. É uma motivação para mim”, completou o atleta, que em 2017 tem o apoio da academia Fit Me, MP Suplementos e Selam. O preparador Bilico Carvalho é responsável pelo trabalho físico feito com o lutador, enquanto os aspectos táticos e técnicos ficam a cargo de Marcos Ribeiro e Wilson Teodoro.

Início