Karatê

Pardo começa ano com ‘sede’ por vaga em seleção

Atleta da equipe piracicabana também quer títulos nacionais na classe adulta

Fabiano Pardo, atleta de karatê da equipe Sport Way
O atleta Fabiano Pardo é um dos principais nomes do karatê piracicabano (Foto: Líder Esportes)

A partir deste ano, o karateca Fabiano Pardo (+84 kg) não faz mais parte da classe sub-21, mas isso não significa que ele é novato entre os adultos. O lutador de Piracicaba já disputou torneios em sua nova categoria e, inclusive, ficou nas primeiras posições. Em 2016, no entanto, o atleta quer resultados ainda melhores, com direito a títulos nacionais e uma vaga na seleção brasileira. A seletiva acontece nos dias 12 e 13 de março, em Aracaju (SE). Pardo integra a equipe Selam/Sport Way/Sindicato dos Metalúrgicos/Açaí Mil & Ross/JF Comercial/Onodera Piracicaba/Galileo Grill Restaurante/Tatu Suplementos.

LÍDER: Como tem sido o retorno aos treinos?
Tem sido bem elaborado. Na primeira semana, começamos com fundamentos, correções, ajustes de golpes, puxando levemente a parte física. Agora, já estamos com tudo, visando bem a parte técnica e forçando mais na parte física.

LÍDER: Em março, você disputa pela segunda vez a seletiva para a seleção brasileira adulta. Como foi a sua primeira participação?
No ano passado, cheguei à fase final, que reúne cinco atletas: os três do ranking nacional e dois da seletiva aberta, que ocorre um dia antes. Mas, infelizmente, não obtive um resultado bom.

“Como já é a segunda vez, a sede é ainda maior por essa vaga. Vou estudar bem os adversários, treinar muito e superá-los”

LÍDER: Como você já conhece melhor os adversários, tem uma expectativa maior para conseguir uma vaga na equipe nacional?
Com certeza. Como já é a segunda vez, a sede é ainda maior por essa vaga. Vou estudar bem os adversários, treinar muito e superá-los.

LÍDER: Quais dificuldades você tem encontrado nessa transição da categoria sub-21 para a adulta?
Senti que a distância de luta era diferente, pois existem adversários mais altos do que eu. Também tem a questão da experiência dos adversários, que já estão na categoria há anos, e eu cheguei faz pouco tempo.

aaaaaa

Fabiano Pardo ao lado do técnico Diego Spigolon: equipe Sport Way é referência no karatê (Foto: Líder Esportes)

LÍDER: Além da vaga na seleção, o que mais você almeja para este ano?
Tenho vários títulos que estão engasgados, todos na categoria adulta, de competições que participei no ano passado: a Copa Brasil, na qual fui o terceiro colocado, e o Brasileiro, que fiquei em segundo. Sem contar os campeonatos internacionais, que só posso comentar depois de garantir a vaga na seleção (risos).

LÍDER: E como você vê o momento atual da equipe, que ainda terá uma representante no Mundial deste ano?
A equipe está em uma preparação muito boa. Estamos unidos como sempre, um ajudando o outro em cada batalha que vem pela frente. E estamos nessa batalha junto da Natalia (Brozulatto) nesse Mundial para ela trazer o ouro.

Início