Taekwondo

Otimista, Isaias estreia nos Jogos Regionais

Lutador defende cidade de Piracicaba na categoria 58 kg em Lençóis Paulista

Isaias Silva, lutador de kickboxing
Isaias Silva esbanja otimismo quando é questionado sobre os Jogos Regionais (Foto: Líder Esportes)

Isaias Silva está confirmado na disputa dos Jogos Regionais, que têm início na próxima quinta-feira (20), em Lençóis Paulista. Nome carimbado do kickboxing, o lutador está de volta ao taekwondo e defenderá Piracicaba na competição regional. No certame, o atleta participa da categoria 58 kg. “As duas últimas semanas estão sendo de treino intenso para mim, estou trabalhando muito a questão técnica, pois estou bem fisicamente. Podem esperar o melhor de mim”, disse o lutador, ligado ao Centro de Alto Rendimento Dojan Nippon.

Natural de Murici (AL), mas em Piracicaba há quase 20 anos, Isaias Silva vai disputar pela primeira vez na carreira os Jogos Regionais. Para ele, defender a cidade será especial. “É a primeira vez que vou disputar e estou me sentindo muito feliz, não estou nada apreensivo. Minha cabeça está boa. É muito especial para mim representar Piracicaba. Vim de outro lugar e conquistei meu espaço aqui. Me sinto acolhido e isso é excepcional. Eu sou um privilegiado pelo que tenho em Piracicaba”, afirmou.

RITMO

Apesar do calendário enxuto no primeiro semestre, quando disputou apenas três competições, Isaias Silva diz que chega em boa fase aos Jogos Regionais. De acordo com o atleta, a falta de ritmo não deve ser problema na busca pela medalha de ouro em Lençóis Paulista. “No taekwondo, o ritmo é diferente. Na questão física, estou bem, o trabalho está sendo bem feito. Eu também tenho desenvolvido bastante a questão psicológica. Posso dizer que estou bem e preparado”, disse.

Perguntado em relação à opção feita pelo retorno ao taekwondo, Isaias Silva agradeceu a oportunidade dada pelo Centro de Alto Rendimento Dojan Nippon e não escondeu seus objetivos. “É uma grande oportunidade e estou abraçando as chances que estão batendo em minha porta. Hoje, eu me vejo no caminho certo. Devo agradecer a Leidiane (Aguilar, técnica) e ao Fred (Mitooka, diretor do Dojan Nippon), que acreditam em meu trabalho. O taekwondo é um esporte olímpico, tem projeção e eu sonho alto”, completou.

Início