Opinião

Otimismo, paciência e apoio

As mudanças na nova gestão de futebol do XV de Piracicaba encheram de otimismo grande parte da torcida alvinegra – e não poderia ser diferente. Em pouco tempo de trabalho, foram resolvidas diversas questões – renovações, contratações, parcerias, empréstimos – que obviamente mostram a experiência de Beto Souza em lidar com estes assuntos. Embora tudo flua bem nos bastidores, é preciso o time corresponder em campo, pois a lógica do futebol é bem simples: se ganha é bom; se perde é ruim. E um torcedor apaixonado não vai para arquibancada torcer por administração, estrutura e boa alimentação; ele quer ver gols e ver o time vencer.

O elenco foi todo reformulado. Muitos jogadores são jovens, poucos devem ficar para a Série A2. Devido às condições financeiras do clube, é o que pode ser feito hoje. Será necessária muita paciência na Copa Paulista e, principalmente, apoio nas arquibancadas. É difícil, reconheço, muitas vezes conto até dez para não dizer algumas coisas no microfone, mas ‘botar pressão’ em jogador jovem só vai piorar as coisas.

Com otimismo, acreditando que a trajetória de Beto Souza no futebol pode se repetir no XV, e confiando no trabalho do técnico Cléber Gaúcho, que é competente, estudioso do futebol e já mostrou que sabe trabalhar nas adversidades -aliás, só trabalhou assim e foi bem -, o XV pode ir longe na competição. É necessário paciência e apoio nas arquibancadas, mesmo com erros bisonhos, mesmo quando a vontade é mandar o jogador ‘fazer Senai’, e acreditar que a longo prazo o trabalho dará certo. A maioria clamava por mudanças no comando do futebol e elas aconteceram. Não adianta pensar que os resultados virão de imediato.

Marcelo Sá é radialista e jornalista na rádio Jovem Pan News Piracicaba

Início