Opinião

O exemplo vem de Chapecó

O XV de Piracicaba iniciará o ano de 2017 com o tão sonhado calendário cheio, com o Estadual e o Campeonato Brasileiro da Série D. Será uma oportunidade para o Alvinegro fazer uma grande temporada, buscando os acessos à elite do futebol paulista e à Série C do Nacional. Logicamente, não será fácil voltar ao Paulistão devido à competitividade e rivalidade da A2. Da mesma forma, as dificuldades serão imensas na Série D, principalmente pelas longas viagens. Mas, é plenamente possível o XV de Novembro terminar 2017 da mesma forma como termina este ano, ou seja, com a taça de campeão.

Para encontrar o atalho para esses objetivos será necessário um planejamento correto, sem falhas, ainda mais em um clube com o orçamento apertado, como é o caso do Nhô Quim. Neste sentido, nós podemos tomar como exemplo a nossa querida Chapecoense, que conseguiu sair da Série D e chegar à Série A em um período de apenas seis anos. Piracicaba e Chapecó (SC) são cidades que se aproximam pelas semelhanças entre si: no tamanho, na pujança, na estrutura e na força de vontade de seu povo. Além disso, têm duas torcidas apaixonadas. Portanto, se deu certo no interior de Santa Catarina, por que não daria certo no interior de São Paulo?

Temos como exemplo o trabalho da diretoria da Chapecoense, que optou por um elenco enxuto, mas de qualidade; salários em dia; e uma comissão técnica que conhece as divisões de base. Tudo isso aliado ao saneamento das contas, o que proporciona até o pagamento do 14º salário para seus colaboradores. Esperamos por alegrias em 2017, sem dúvidas. Ainda mais agora que os torcedores tomaram gosto por festejar títulos. Porém, se não levantarmos a taça, pelo menos devemos ficar entre os dois primeiros na Série A2 e entre os quatro melhores na Série D. Se isso acontecer, serão dois acessos e missão mais do que cumprida!

Erivan Monteiro é jornalista e cronista esportivo

Início